Vaga e Emprego

12/04

Cinco áreas do agronegócio para se especializar e ganhar até R$ 14 mil

 
O Brasil é líder mundial nas exportações de produtos como soja, açúcar, frango, carne bovina, café e suco de laranja. O agronegócio gera mais de um quarto do PIB (Produto Interno Bruto) e a participação na economia nos próximos anos deve ganhar ainda mais força. Uma das grandes apostas para o país sair da crise, o setor necessita de mão de obra qualificada para superar desafios que são tão grandes quanto o próprio tamanho da agropecuária nacional. Carlos Alberto Decotelli, professor do ISAE/FGV - Escola de Negócios, detalha cinco áreas que são fundamentais para o desenvolvimento do agronegócio e que, embora seja difícil fazer uma média salarial, podem remunerar os profissionais com até R$ 14 mil por mês.
 
1) Design e Sustentabilidade de Máquinas Agrícolas
 
O que faz: desenvolve soluções de acordo com padrões de sustentabilidade ambiental, social e econômica. Exemplo: um designer de máquinas agrícolas precisa pensar que toda a tecnologia embarcada precisa estar alinhada com a busca de produtividade e, ao mesmo tempo, compatibilizada com parte ambiental, social e econômica.
 
Perfil do profissional: precisa conhecer o aspecto dos riscos ambientais, a responsabilidade social e manter a busca de produtividade que é a receita para gerar a motivação empreendedora.
 
Qualificação requerida: no mínimo técnico em design.
 
Remuneração aproximada 
- Nível técnico: de R$ 1,9 mil a R$ 2,8 mil.
- Graduação sem experiência: de R$ 3,8 mil a 6 salários mínimos.
- Graduação com experiência abaixo de 5 anos: R$ 3,8 mil a R$ 5 mil.
- Graduação com experiência acima de 5 anos: de R$ 7 mil a R$ 8 mil.
- Especialista com mais de 10 anos de experiência: R$ 10 mil a R$ 12 mil.
 
2) Gestão de Riscos no Agronegócio:
 
O que faz: o fundamento desse profissional é estabelecer os riscos envolvidos na formação de preços. Nisso está envolvido quais as variáveis que vão interferir no preço. A pessoa precisa calcular custo fixo, custo dos insumos, custo das sementes, das implementações, da mão de obra. A partir desse custo é que será possível calcular margem de ganho e valor mínimo para ser estabelecido daqui um período de tempo determinado.
 
Perfil do profissional: precisa conhecer matemática, para fazer cálculo de precificação; precisa conhecer estatística, para fazer estruturas de volatilidade de oscilação de preços variados; e precisa conhecer o mercado da bolsa de futuros, Bolsa de Chicago, Bolsa de São Paulo, onde os players, vendedores e compradores, jogam suas expectativas contra o comportamento futuro.
 
Qualificação: mínimo graduação em estatística, economia ou matemática.
 
Remuneração aproximada 
- Graduação iniciante: R$ 4 mil e R$ 6 mil.
- Graduação com experiência: R$ 5 a R$ 7 mil.
- Especialização: R$ 8 mil a 10 mil.
- Especialização e experiência internacional: R$ 12 a R$ 14 mil.
 
3) Comércio e Relacionamento Internacional:
 
O que faz: as exportações são fundamentais para o crescimento do agronegócio brasileiro. O profissional dessa área atua na realização de transações com outros países.
 
Perfil do profissional: de largada precisa ter inglês fluente e quanto mais idiomas dominar, melhor. Precisa conhecer a estrutura de ciclos de produção no mundo todo, conhecer as estratégias culturais de cada país e estudar a fundo o aspecto da geopolítica. Para obter sucesso o profissional precisa ter habilidade em interagir, em termos de negociação, para saber como entrar, saber como negociar e saber como sair.
 
Qualificação: mínimo graduação em Comércio Exterior ou Marketing com especialização em Marketing Internacional.
 
Remuneração aproximada 
- Graduação iniciante: R$ 4 mil e R$ 6 mil.
- Graduação com experiência: R$ 5 a R$ 7 mil.
- Especialização: R$ 8 mil a 10 mil.
- Especialização e experiência internacional: R$ 12 a R$ 14 mil.
 
4) Proteção Financeira e Derivativos:
 
O que faz: opera na bolsa de derivativos. O profissional de proteção financeira e derivativos é um operador do gerente de riscos (citado anteriormente). Então o profissional de proteção financeira e derivativos é um executor das ordens de proteção em relação às bolsas que serão feitas pelo gerente de risco.
 
Perfil do profissional: habilidade de interação com diferentes setores da empresa, conhecer o mercado financeiro a fundo, saber usar a produção financeira em derivativos.
 
Qualificação: mínimo técnico nas áreas de economia.
 
Remuneração aproximada 
- Nível técnico: de R$ 1,9 mil a R$ 2,8 mil.
- Graduação: Entre 4 a 6 salários mínimos.
- Graduação e experiência de mais de cinco anos: entre 7 a 8 mil.
- Especialista com mais de 10 anos: entre 10 mil e 12 mil.
 
5) Logística e produtividade:
 
O que faz: com base em conhecimentos profundos sobre logística, traça estratégias para superar desafios que envolvem o transporte de mercadorias. “O Brasil, hoje, tem problemas de alto constrangimento, com produto apodrecendo em alguns portos no exterior porque a logística brasileira errou, não qualificou de maneira correta a entrega que seria feita. Isso é decorrência de desconhecimento logístico adequado na contratação”, enfatiza o professor da FGV.
 
 
Perfil do profissional: conhecer todos os modais, rodoviário, fluvial, marítimo e aéreo, e saber interagir esses modais. Precisa saber as vantagens e desvantagens comparativas do agronegócio brasileiro em relação à logística dos outros países concorrentes. A partir da graduação tem que ser familiarizado com os conceitos da “pesquisa operacional”, que foi a área na qual a humanidade desenvolveu cientificamente as melhores soluções para logística e soluções para grandes complexos logísticos.
 
Qualificação: mínimo curso técnico em logística.
 
Remuneração aproximada 
- Nível técnico: de R$ 1,9 mil a R$ 2,8 mil.
- Graduação iniciante: R$ 4 mil e R$ 6 mil.
- Graduação com experiência: R$ 5 a R$ 7 mil.
- Especialização: R$ 8 mil a 10 mil.
- Especialização e experiência internacional: R$ 12 mil a R$ 14 mil.
 
Gazeta do Povo