Tecnologia e Manejo

28/10

Satis d√° dicas para aumentar a produtividade da Soja

Satis d√° dicas para aumentar a produtividade da Soja

 

Com o início do plantio da soja, os produtores têm bons motivos para seguir investindo na produtividade do grão. O Brasil colheu safra recorde de mais de 114 milhões de toneladas em 2016/2017, crescimento de mais de 18% em relação a última colheita. A expectativa para os próximos anos é tornar o país o maior produtor mundial de soja, posto hoje ocupado pelos Estados Unidos.

 

Esse otimismo se deve porque, mesmo com os números recordes, é possível maximizar ainda mais a produção na lavoura. Os americanos plantam soja em menor área comparado ao Brasil, mas colhem mais devido aos altos índices de produtividade. O país tem todas as condições de solo, clima e tecnologia para superar os EUA e se tornar o primeiro produtor de soja do mundo. Para isso, o produtor precisa tomar conhecimentos das ferramentas disponíveis e pode recorrer, inclusive, a produtos nacionais de qualidade.

 

A empresa mineira Satis é especializada em nutrição vegetal e reforça maneiras sustentáveis para se atingir altas rentabilidades. Com base na experiência e acompanhamento de diversas propriedades que apresentam bons resultados, o agrônomo Aedyl Lauar, Gerente de Pesquisa e Desenvolvimento da Satis, elaborou um passo a passo e dicas que se seguidas à risca podem levar a altas produtividades. Nessa lista, englobam todas as fases e processo do plantio como manejo nutricional e fitossanitário, o uso de tecnologias e eficiência de colheita.

 

Ánalise do Solo

 

O conhecimento profundo da propriedade é o primeiro passo no processo do plantio. É necessário identificar quais as carências de nutrientes do solo e suas propriedades físico-químicas. A partir disso, o produtor poderá realizar os tratamentos específicos com relação à correção do solo, adubação e manejos que possibilitem atingir o máximo de produtividade. 

 

Por isso, é recomendável a contratação de um engenheiro agrônomo especialista em análise de solo que forneça relatórios precisos sobre as ações necessárias na lavoura.

 

A Satis apresenta várias soluções que auxilia no manejo nutricional das lavouras. Um desses exemplos é o produto Humicbor que é uma fonte do nutriente boro muito importante para se atingir altas produtividades e que a maioria dos nossos solos apresenta um nível muito baixo deste elemento.  

 

Rotação da Cultura

 

É notório que a monocultura é prejudicial para a estabilidade da produção. A ausência de rotação de culturas altera a composição do solo, diminuindo a matéria orgânica e atividade biológica produzida. Essas mudanças podem ocasionar a carência de nutrientes e o aumento de pragas e doenças, o que gera também custos extras e perdas na produção. O milho é a melhor alternativa para a rotação com a soja, como apontam pesquisas da Embrapa. O plantio do cereal ocasiona uma diminuição de pragas e explora diferentes nutrientes do solo, realizando uma reciclagem nutricional complementar com a soja.

 

Investimento em sementes

 

Um preparo do solo adequado de nada adianta se houver uma economia em sementes de qualidade. Como explica Aedyl Lauar, Gerente de Pesquisa e Desenvolvimento da Satis, as sementes produzidas de forma industrial possuem qualidade superior às desenvolvidas na própria fazenda. “A semente é início do processo. É nossa matéria-prima. Comprar sementes de má qualidade acaba refletindo em pouca produtividade”. Ele acrescenta que os produtos da Satis: Vitakelp e Nodular, são ferramentas importantes para a boa germinação destas sementes e o desenvolvimento inicial das plantas.

 

Manejo de Pragas com a Nutrição Foliar

 

A precaução com o reforço nutricional da planta é a melhor maneira de administrar a ocorrência de pragas e doenças na lavoura. Um vegetal saudável dispensa o gasto excessivo com agrotóxicos, criando condições propícias para um desenvolvimento sustentável. Outras soluções da Satis que tem sido utilizadas para se atingir altas produtividades são os produtos Fulland e  Sturdy.

 

O Fulland é um aliado importante no manejo de resistência a doenças, já que estimula a produção de substâncias de autodefesa da planta e proporciona maior eficiência dos fungicidas. E o Sturdy, rico em fósforo, é um produto ideal para situações adversas nas quais as plantas necessitam de uma elevada demanda energética.

 

Agricultura de Precisão

 

A agricultura de precisão (AP) é o gerenciamento de informações profissional buscando maximizar os ganhos na lavoura. A técnica consiste em buscar uma análise do solo para se ter informações precisas sobre as necessidades que cada parte da propriedade pode apresentar em termos da correção do solo e nutrição da lavoura. A AP vai contra o conceito de aplicação média de insumos porque sempre existirá discrepâncias em cada metro quadrado. Esse diagnóstico preciso ajuda o produtor a encontrar soluções para ter resultados homogêneos na produtividade da lavoura. Segundo a Comissão Brasileira de Agricultura de Precisão (CBAP), 67% dos agricultores já utilizam a técnica. 

 

A manutenção de colheitadeiras

 

De nada adianta um plantio realizado com investimento e muito cuidado se, na hora da colheita, o maquinário não estiver operando com a sua eficácia máxima. Pequenos defeitos podem gerar um grande prejuízo. Por isso, é essencial que se realize uma manutenção constante para verificar a capacidade da colheitadeira de funcionar corretamente. É importante também atentar ao processo correto de manuseio da máquina e treinamento do profissional que realizará essa operação.

 

Sobre a Satis

 

 
 

 

 

Com sede em Araxá (MG), a Satis é especializada em produtos de nutrição vegetal foliar cuja principal característica é proporcionar uma absorção mais rápida para melhorar o rendimento das lavouras. Seus produtos estão presentes em 83% do território nacional. A Satis trabalha com tecnologia própria para o desenvolvimento de soluções especialmente em lavouras como milho, café, soja, feijão, trigo, arroz e HF. Esses produtos são formulados com combinações e dosagens diferentes de nutrientes com o objetivo de garantir a saúde da planta, contribuindo para seu ganho de produtividade.

 

 

 


 

 

Nos últimos  seis anos, a Satis intensificou a realização de pesquisas em lavouras de todo o País para entender as principais carências de cada uma das culturas e, desta forma, desenvolver produtos específicos.  A empresa com capital 100% nacional registrou neste período crescimento médio de 15% ao ano. O desempenho foi atingido a partir de duas frentes: desenvolvimento contínuo de novos produtos diferenciados que atendam às demandas do campo e abertura de novos mercados, a partir da busca de novos parceiros.

 

 

Moglia Comunicação



Publicidade