Tecnologia e Manejo

12/05

Raça Pardo Suiço

Raça Pardo Suiço

Características

O pardo-suíço se adaptou muito bem às diferentes regiões brasileiras, devido às suas características:

 

- alta conversão alimentar; 
- alta fertilidade de machos e fêmeas;
- precocidade sexual: as novilhas entram no cio aos 332 dias;
- rusticidade: tolerância ao frio e calor; 
- camada de gordura na quantidade certa, sem excessos; 
- produção leiteira: mais de 2.500 quilos de leite em 200 dias;
- habilidade materna;
- viabilidade econômica em confinamento.

 

Todas essas características produtivas e sua rusticidade permitiram que a raça se espalhasse pelo mundo todo, estando presente em mais de 60 países, do Círculo Ártico aos trópicos, totalizando 11 milhões de exemplares puros e cruzados em todo o mundo, com 42

 

O parto é um acontecimento cercado de expectativa, pois a fêmea traz todo o potencial de um acasalamento meses antes de sua gestação. A confiança é de 99% com parto de curso normal para o criador.

O pardo-suíço corte produz uma carne macia, bem marmoreada, com pouca gordura externa.

Padrão da raça

Diferentes fatores como a qualidade do solo, variações climáticas, topografia montanhosa e pastos entre 700 e 2.000 metros acima do nível do mar, tornaram o Pardo-Suíço robusto e auto-suficiente, um verdadeiro produto da terra. São pontos fortes da raça, além de suas principais características:

 

- boa pigmentação;
- pelo curto, que é capaz de crescer ou se manter de acordo com o clima; 
- cascos: pretos e fortes;
- bons aprumos;
- pêlos de cor parda, variando do muito claro para o muito escuro.

Cruzamentos

O pardo-suíço é uma das raças mais antigas e puras de dupla aptidão. Tem elevada performance para produção de leite e carne e imprime em sua progênie logo no primeiro cruzamento e em gerações posteriores, também suas características fenotípicas e produtivas.

 

Fazendo o cruzamento com raças zebuínas - nelore ou guzerá - obtém-se alta taxa de heterose ou vigor híbrido, fenômeno que se verifica no produto de animais sem parentesco algum.

 

No Brasil, o uso do pardo-suíço para cruzamento industrial foi a solução encontrada, por muitos criadores, para aumentar a produção eficiente de carne.

 

Em um programa de cruzamento, os critérios de descarte devem ser fertilidade, idade, qualidade de produção, estado geral, defeitos adquiridos, etc. É importante que o produtor conheça a raça que vai utilizar em cruzamento, pois não são todas que têm boa eficiência para cria, algumas só se prestando para cruzamentos terminais, com abate de macho e fêmea.

 

O macho cruzado suíço-corte tem bom ganho de peso e rendimento de carcaça, e sua carne é marmoreada e macia. A fêmea meio sangue suíça é dócil e tem excelente habilidade materna, além de ser fértil e precoce sexualmente.

Ganho de peso

O Centro Nacional de Pesquisa de Gado de Corte da Embrapa, em Campo Grande (MS), é importante para os criadores de pardo-suíço, pois com a promoção de provas e experimentos tem auxiliado no desenvolvimento dó um manejo adequado e na divulgação das linhagens do pardo-suíço com aptidão para carne.

 

Na Primeira Prova de Ganho de Peso de Pardo-Suíço Corte, em 1998, o melhor animal obteve ganho de peso médio acima de 1500 gramas por dia.

 

A primeira fase da prova durou 52 dias: foi o período de adaptação com o objetivo de minimizar os efeitos de ambiente representado pelas diferenças na alimentação ministradas pelas propriedades. A prova teve seu inicio na segunda fase, com duração de 112 dias, e os animais eram pesados a cada 28 dias.

 

A ração fornecida para o lote era feno de brachiaria decumbens misturado com concentrado.

A Prova de Peso evidenciou as características dos animais: ótima musculosidade, com grande ganho de peso e excelente rendimento de carcaça.

 

 

Fonte: CriaR E Plantar



Publicidade