Tecnologia e Manejo

20/05

Raça Holandesa

Raça Holandesa

 
A raça Holandesa é caracterizada pela sua alta produção e também pela facilidade de manejo. Segundo dados da ABCBRH – Associação Brasileira dos Criadores de Bovinos da Raça Holandesa - lactações de vacas adultas, padronizadas em 305 dias e em duas ordenhas forneceram, no ano de 2002, uma média de produção de 8.130 Kg de leite.
 
As fêmeas da raça Holandesa são cobertas pela primeira vez aos 16 a 18 meses de idade, pesando acima de 460 Kg. O primeiro parto ocorre entre 25 a 27 meses (gestação média de 280 dias).
 
O intervalo entre partos varia de 15 a 17 meses. Os machos costumam nascer pesando cerca de 45 Kg. Já o peso de nascimento das fêmeas é de cerca de 40 Kg. A raça Holandesa também é utilizada no cruzamento com a raça Gir, formando o Girolando, e com o Guzerá, na formação do gado Guzolando. Ambos os cruzamentos visam principalmente à produção leiteira.
 
Apesar da aptidão leiteira do gado Holandês, a opção para o mercado de carne também ganhou atenção por parte dos criadores. Na década de 1980 foi estabelecido um programa alternativo de cruzamentos com raças especializadas de corte, destacando-se o Charolês, o Piemontês e o Limousin, com o intuito de aumentar o rendimento de carne, promovendo o surgimento de linhagens de melhor rendimento no abate. 
 
O gado Holandês tem como característica racial marcante a cor da pelagem. Os animais são malhados de preto-branco ou vermelho-branco.
 
O ventre e a vassoura da cauda são brancos.
 
A cabeça é bem moldada, sendo a fronte ampla e moderadamente côncava. O chanfro é reto e o focinho amplo com as narinas bem abertas.
 
O pescoço é longo e delgado.
 
O dorso é reto, forte e a linha lombo-dorsal é levemente ascendente no sentido da cabeça. A garupa é comprida, larga e ligeiramente desnivelada no sentido quadril à ponta da nádega.
 
A pele é fina e elástica.
 
O pêlo é fino e macio. Nas vacas holandesas, segundo os padrões estabelecidos para a raça, o úbere anterior deve estar inserido firme e suavemente com o abdômen, tendo comprimento e largura moderados.
 
O úbere posterior deve ser alto, longo e ligeiramente arredondado, fortemente aderido na inserção.
 
Os tetos devem ser uniformes, de comprimento e diâmetro medianos, cilíndricos e perpendiculares à base do úbere.
 
O gado Holandês se caracteriza por sua docilidade e facilidade de manejo.
 
 
Fonte: Associação Brasileira dos Criadores de Bovinos da Raça Holandesa



Publicidade