Tecnologia e Manejo

20/05

Raça Ayrshire

Raça Ayrshire

 

Ayrshire descende do gado escocês dos condados de Ayr e Lanark, que possuem terras pobres, mas clima úmido e variável. No seu melhoramento, que se iniciou em 1750, recebeu a princípio sangue de Teeswater, antigo Shorthorn um pouco de Holandês ou Flamengo, do Alderney e West Highland, Mais tarde, recebeu ainda infusão do Shorthorn melhorado. É criado na Escócia, Irlanda e arredores de algumas cidades inglesas, Estados Unidos, Canadá, Nova Zelândia, Austrália, África do Sul, Suécia, Finlândia e Japão.

Descrição :

Peso médio:......525Kg nas vacas e 800 nos touros.
Estatura média..129cm nas fêmeas e 144 nos machos.

Pelagem malhada de vermelho, podendo ser vermelha malhada, preferentemente com manchas vermelhas pequenas, bem definidas; os lados da cabeça e pescoço são frequentemente vermelhos e as extremidades,brancas; às vezes ocorrem malhas pretas, que são indesejáveis, assim como o araçá que é permitido nas vacas. A mucosa deve ser clara. O focinho, às vezes, é preto. A pele‚ grossa, rósea, macia, elástica, coberta de pelos fortes, abundantes, curtos e lanosos.

Cabeça típica, cônica, de perfil reto, ligeiramente comprida; marrafa direita e ampla; fronte de largura regular e com leve depressão entre os olhos; chanfro largo, com focinho forte e face descarnada. Os chifres são brancos, com as extremidades pretas, compridos e fortes, voltados para cima em crescente. Os olhos tem uma expressão viva e docil; as orelhas são médias, mantidas alertas.

Pescoço fino, direito, meio comprido, desbarbelado, alargando-se para o tórax, com boa postura, forte no touro, que apresenta um pouco de congote.

Corpo pequeno, em forma de cunha, correspondendo ao tipo clássico de vaca leiteira, aparentemente longo, devido ao fato dos membros serem curtos; todas as suas linhas são retas, sendo uma das poucas raças melhoradas retilínea; o peito ‚ bem desenvolvido, com o esterno bem projetado e deve ser amplo; o costado ‚ profundo e cheio, com costelas arredondadas; as espáduas são bem aplicadas, cheias nos touros e pouco aparentes e bem ligadas às regiões vizinhas; a linha de cima é horizontal, com a espinha aparente, devendo o lombo ser largo, direito e forte; a garupa é larga, longa, direita, nivelada com ancas afastadas, sêcas, num nível inferior ao da garupa; a cauda‚ bem inserida, fina, longa, com vassoura grande.

Úbere dos mais belos que se conhecem: grande, branco, de forma ideal, frequentemente um pouco carnoso, prolongando-se para diante e para trás, com tetas bem dispostas, afastadas, porém pequenas. Boas veias mamárias.

Membros curtos, finos, com nádegas retas, desenvolvidas para uma raça leiteira; cascos bons em tamanho e bem conformados. Aprumos corretos.

Aptidões e outras qualidades
A aptidão dominante da Ayrshire é a leiteira, produzindo em média 3,900Kg de leite com 3,85% de gordura. Por ser um leite muito rico em matéria sêca é próprio para a fabricação de queijos, sendo a raça considerada a melhor queijeira inglesa. Os globulos graxos são pequenos, de difícil desnatagem, não dando manteiga muito amarela como a das duas raças anteriores. 

Não obstante não poder ser considerada uma raça mista, a Ayrshire é bem musculada e como produtora de carne se aproxima da média das raças leiteiras. Cruzada com raças de corte, produz mestiços de bom tipo para o açougue. A raça Ayrshire dá a primeira cria aos 30 meses e os bezerros apresentam os seguintes pesos ao nascer: fêmeas, 31 Kg; machos, 34 Kg.

Fonte: AgroV



Publicidade