Tecnologia e Manejo

05/11

Projeto da Embrapa com pecuária de corte alcança produtividade média maior que 25 arrobas por hectare ao ano

Projeto da Embrapa com pecuária de corte alcança produtividade média maior que 25 arrobas por hectare ao ano

 

Aconteceu na semana passada, em Palmas-TO, mais um encontro técnico do projeto ABC Corte, que vem trabalhando com transferência de tecnologia em pecuária de corte no Tocantins e no Sul do Pará. Sob a coordenação do zootecnista Pedro Alcântara, da Embrapa, está cada vez mais forte uma rede de técnicos e produtores rurais focada em melhorar os índices do setor nas regiões trabalhadas.

Participaram do encontro dezenas de pessoas, incluindo técnicos, produtores rurais e pesquisadores. “Foi um encontro em que o foco principal era apresentação dos resultados da safra 2018/2019. A gente teve bons resultados. Foram avaliados dez módulos rotacionados. Nós tivemos uma média de 25,52 arrobas por hectare por ano”, explica Pedro.

Um dos participantes foi Matheus Leal, técnico do Instituto de Desenvolvimento Rural do Estado do Tocantins (Ruraltins). Engenheiro agrônomo, ele presta assistência à Unidade de Referência Tecnológica (URT) da Fazenda Aracruz, no município de Pau D’arco, na região Norte do Tocantins. Cada técnico do ABC Corte precisa, para permanecer no projeto, prestar assistência a pelo menos uma URT.

Segundo Matheus, “o principal fator é justamente a gente sair da grande parcela de pecuaristas que a gente tem no estado, no país, de uma produtividade entre quatro e cinco arrobas por hectare por ano pra uma produtividade de 26 arrobas por hectare por ano dentro da área em que a gente promoveu a intervenção”. O técnico comemora: “isso é com certeza fantástico e está muito além do que a gente vê por aí”.

Na safra passada, a intervenção foi feita em 20 hectares da Fazenda Aracruz. E a ideia é crescer, tanto em área como em produtividade alcançada. “A gente já está partindo pra um projeto mais audacioso, ainda na mesma área, explorando um pouco mais a capacidade dela, que vai além do que a gente conseguiu na safra passada, com um aporte entre 30% e 40% a mais em produtividade”, detalha Matheus.

Satisfação do produtor – O técnico diz que “o produtor está muito satisfeito, pretende capilarizar com outros produtores e ampliar a área de intensificação na fazenda. O próprio resultado atrai esse tipo de interesse”. Matheus considera a troca de experiências entre os técnicos o principal ganho do ABC Corte, destacando que conhecer outras realidades é importante para, caso algo parecido ocorra nas áreas em que trabalha, ele já tem conhecimento que vai ajudar a resolver o problema de maneira mais eficiente.

A formação de uma rede qualificada de técnicos com atuação na pecuária de corte tocantinense e do Sul do Pará é um resultado prático do projeto. A cada encontro presencial, novas informações técnicas são compartilhadas por meio de palestras. Desta vez, foram abordados os seguintes temas: experiências de intensificação de pastagens no Norte do país; resposta das plantas forrageiras a diferentes nutrientes; estabelecimento de pastagens; e funcionamento e resultados do Balpass, tecnologia desenvolvida conjuntamente pela Embrapa e pela empresa parceira Coimma.

O bom andamento do projeto anima Pedro, da Embrapa: “a gente conseguiu aumentar a nossa base de participantes do projeto. Então, estamos com mais produtores engajados. Estamos entrando numa fase já de planejamento do próximo ciclo do projeto. Os produtores estão recebendo muito bem. Os técnicos já incorporaram a ideia, já estão defendendo, está todo mundo bem engajado”.

Destaques do ABC Corte – Como forma de reconhecimento, incentivo e motivação, foi instituído o Prêmio ABC Corte. A ideia é valorizar, publicamente, técnicos, produtores e propriedades que se esforçarem e conseguirem bons resultados por meio do projeto. São avaliados diferentes indicadores e a premiação se divide nas seguintes categorias: ouro; prata; bronze; destaque técnico multiplicador; destaque produtor multiplicador; e qualidade de dados.

Desta vez, os premiados foram:

- os técnicos

Sérgio Manoel da Costa Bueno

Carlos André Peixoto Lira

Matheus Borges Leal

Joaquim Morivaldo dos Reis Júnior

Valdimilson Rodrigues de Sousa

Athila Damasceno Martins

Manuel Enéas de Macedo Filho

- as propriedades

Fazenda Morro Branco

Fazenda Aracruz

Estância Lagedo

Fazenda Tupã

Fazenda Teodoro & Santana

Fazenda Torre

Fazenda Pontal

- os produtores

Amilcar Gasperin Barreto

Frederico Brancher

 

Clenio Araujo (6279/MG)
Embrapa Pesca e Aquicultura

Contatos para a imprensa

Telefone: (63) 3229-7836

 

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)

www.embrapa.br/fale-conosco/sac/



Publicidade