Tecnologia e Manejo

04/11

Veja os aplicativos rurais que auxiliam agricultores

Veja os aplicativos rurais que auxiliam agricultores

 

Cada aplicativo reúne informações específicas sobre clima, plantio, cotações, notícias do setor, instruções, entre outras. O agrônomo Alan Fell é um dos adeptos a essa tecnologia. Fell trabalha com a comercialização de agrotóxicos a produtores rurais. Para auxiliar nas vendas, o agrônomo utiliza aplicativo que traz informações sobre os tipos de agrotóxicos. “Posso orientar o produtor na hora da compra. Definir o que ele deve usar e onde deve ser aplicado na lavoura, bem como a quantidade do produto para cada cultura, a partir das informações fornecidas pelo aplicativo”, relata Fell. Ele completa: “isso ajuda também nas vendas”.

No Brasil, empresas privadas, bem como universidades e entidades públicas, já oferecem aplicativos para agropecuária a baixo custo. A Embrapa, por exemplo, disponibiliza esse suporte mobile gratuitamente. “Os apps dispõem de um acervo de informações obtidas em pesquisas em uma linguagem acessível e direta”, comenta Silvia.

De acordo com a pesquisadora, os programas desenvolvidos pela Embrapa têm mais de um milhão de acessos e downloads. Entre os mais baixados estão àqueles que trazem informações sobre tempo e clima, pragas, doenças e agrotóxicos.

E não para por aí. Recentemente, lançado pelo Canal Rural, o app Soja Brasil vem fazendo sucesso entre os sojicultores. Segundo a coordenadora editorial online da empresa, Gisele Neuls, esse software oferece informações sobre tempo, cotações, notícias sobre o setor em tempo real. “A vantagem é ter serviços importantes para agricultura de maneira simples e objetiva”.

Porém, no mercado, ainda é possivel encontrar milhares de programas para agropecuária. Confira outros app rurais disponíveis na rede.

Digilab Mobile - um aplicativo para produtores rurais capturar imagens de potenciais pragas, doenças e plantas daninhas feitas a partir de seus smartphones, e compará-las às imagens existentes no banco de dados. O objetivo é fornecer respostas ainda mais rápidas para diagnósticos nas propriedades rurais, além de facilitar a tomada de decisão quanto à aplicação dos agroquímicos. Desenvolvedor: BASF

Infoteca-e – o serviço reúne e permite acesso on-line ao acervo digital sobre tecnologias produzidas pela Empresa. Suas coleções são formadas por publicações, áudios e vídeos sobre as mais diversas áreas de atuação da instituição. Desenvolvedor: Embrapa.

Diagnose Virtual – um sistema para diagnóstico remoto de doenças, que permite identificar doenças de milho, feijão e soja. Pela internet, o produtor pode registrar os sintomas detectados em sua cultura, respondendo questões colocadas pelo sistema. Dessa forma, é possível detectar o tipo de doença e as possíveis medidas de controle.  Desenvolvedor: Embrapa.

Agritempo – software de monitoramento que permite o acesso às informações meteorológicas e agrometeorológicas de diversos municípios brasileiros. O Agritempo é um consórcio que organiza e administra dados de um conjunto de mais de 1.300 estações meteorológicas espalhadas pelo País. Os usuários podem fazer consultas à base de dados, que geram boletins agrometeorológicos, mapas e gráficos. Desenvolvedor: Embrapa.

Soja Brasil - A versão atualizada do app oferece ao usuário todas as informações sobre a safra da oleaginosa. Com a ferramenta, os sojicultores podem ver as notícias do site do projeto, as cotações da soja, a previsão do tempo para todos os municípios do Brasil, as reportagens exibidas pelo Canal Rural, o calendário agrícola, entre outros. Desenvolvedor: Canal Rural.

Simulador de Código Florestal – através do aplicativo é possível ter informações sobre a situação do imóvel, como por exemplo, se há excedente ou falta de floresta. Ele também inclui as particularidades da Lei Florestal para caba bioma, tamanho de imóvel rural e data de desmatamento. Desenvolvedores: IMAFLORA e IPEF.

Gotas - um programa que auxilia a calibrar a deposição de pulverizações dos produtos fitossanitários, para que seja mais eficiente, evitando o desperdício. O objetivo é orientar a quantidade mínima do produto aplicado atinja o alvo no local da planta, onde o inseto se alimenta. Desenvolvedor: Embrapa.

 

Fonte: Uagro



Publicidade