Tecnologia e Manejo

01/08

Um quarto dos produtores utiliza ferramentas digitais na gest√£o de propriedades

Um quarto dos produtores utiliza ferramentas digitais na gest√£o de propriedades

 

O campo, nos últimos anos, vem se transformando de forma acelerada, graças à incorporação das tecnologias digitais. Os micros e pequenos empresários rurais também acompanham essa tendência: 95% deles têm aparelho celular e 60% estão conectados à internet.

 

Embora o cenário seja positivo, dentre 70% dos produtores que fazem a própria gestão administrativa e financeira da propriedade, somente 25% (ou seja, apenas um quarto) utilizam ferramentas digitais para essa finalidade.

 

Essa foi a conclusão da pesquisa Tecnologia da Informação no Agronegócio, divulgada nesta semana pelo Serviço de Apoio a Micro e Pequenas Empresas. O Sebrae ouviu 4.467 produtores rurais de todos os Estados, no período de 29 de março a 12 de abril de  2017.

 

RELACIONAMENTO COM TECNOLOGIAS

 

Analista da Unidade de Agronegócio do Sebrae, Andrea Restrepo salienta que a pesquisa objetivou saber como o produtor rural se relaciona com as tecnologias da informação e da comunicação.

 

“O resultado apontou três tendências: quanto maior o faturamento da propriedade, maior o uso de ferramentas digitais; quanto mais jovem, maior o índice de conexão; e a falta de infraestrutura impede maior inclusão digital”, relata Andrea, em entrevista à equipe SNA/SP.

 

De acordo com ela, “cada vez mais, o micro e o pequeno produtor querem estar conectados para usufruir dos benefícios que a agricultura digital proporciona, ou seja, precisão, produtividade e competitividade.”

 

“Cada vez mais, o micro e o pequeno produtor querem estar conectados para usufruir dos benefícios que a agricultura digital proporciona, ou seja, precisão, produtividade e competitividade”, diz a analista Andrea Restrepo, da Unidade de Agronegócio do Sebrae. Foto: Divulgação

 

MAIS DISPONIBILIDADE

 

Conforme o estudo, 64% dos entrevistados disseram que utilizariam as tecnologias digitais para gerenciar suas propriedades, se elas estivessem mais disponíveis.

 

“Eles informaram, no entanto, que o uso é restrito nas transações comerciais e na divulgação, por causa da dificuldade de acesso ou da má qualidade da conexão”, diz.

 

Andrea ressalta que, em geral, os produtores utilizam a internet, via celular, para acessar o e-mail (troca de informações) e para comercializar a produção.

 

“A exclusão digital, porém, ainda permanece no campo, em especial entre os pequenos, mas, para o futuro, a previsão é de ampliação do número de produtores conectados.

 

Por equipe SNA/SP



Publicidade