Tecnologia e Manejo

23/10

Programa Leite Saud√°vel

Programa Leite Saud√°vel

 

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), em parceria com o Sebrae, promoverá a ascensão de 80 mil produtores de leite para a classe média rural através do Programa Leite Saudável. Pelo alinhamento das políticas públicas para a melhoria da renda da produtividade, da qualidade do leite e da ampliação dos mercados interno e externo; o setor lácteo brasileiro irá competir com os principais players mundiais.




 



Para melhorar a competitividade do setor lácteo, foram definidos sete eixos principais para o Programa:
1. Assistência Técnica Gerencial
Estabelecer a assistência técnica gerencial em 80 mil propriedades para promover a ascenção dos produtores para a classe C.

2. Melhoramento Genético
Adoção de tecnologias com material genético superior por meio da inseminação artificial e transferência de embriões.

3. Política Agrícola
Garantia de acesso ao crédito (PRONAMP, INOVAGRO e PRONAF) com juros subsidiados que potencializam a produção, a melhoria da propriedade e a qualidade do leite.

4. Sanidade Animal
Intensificação do Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e da Tuberculose Animal (PNCBET) e campanha de educação sanitária para vacinação contra a brucelose.
5. Qualidade do leite
Intensificação da implementação da gestão de qualidade do leite e criação de um sistema de inteligência para gerenciamento dos dados da qualidade do leite, em parceria com a Embrapa.
6. Marco regulatório
Atualização e adequação das legislações visando garantir a qualidade dos produtos agropecuários, saúde pública, redução dos custos de produção e gerando renda aos produtores (exemplo: RIISPOA, Regulamentos Técnicos de Identidade e Qualidade dos Produtos Lácteos).

Regulamentação para que as pequenas agroindústrias produzam de forma legalizada e com segurança alimentar.

7. Ampliação de Mercados
Aumentar as exportações com priorização dos mercados da China, que importa 14% da produção de leite mundial, o que equivale a US$ 6,4 bilhões; e da Rússia, que absorve 7% do leite produzido no mundo, no valor de US$ 3,4 bilhões.

MAPA



Publicidade