Tecnologia e Manejo

07/06

Técnica de propagação rápida da mandioca ajudará a multiplicar cultivares

Técnica de propagação rápida da mandioca ajudará a multiplicar cultivares

 
A rama vira maniva e a maniva se torna a mandioca da próxima safra. Este é o ciclo que o produtor percorre no plantio da mandioca ou macaxeira, uma das culturas mais exploradas pela agricultura familiar no Brasil. Visando ampliar a oferta de ramas e de materiais promissores para plantio em Roraima, a Embrapa vem difundindo o processo de propagação rápida da mandioca, que permite aumentar em até 100 vezes a taxa de multiplicação da raiz.  
 
A técnica consiste na produção de manivas em estufa, possibilitando que os produtores tenham materiais de boa qualidade para plantio em um período de 35 a 45 dias. 
 
Segundo o pesquisador Dalton Schwengber, a tecnologia é simples e está ao alcance da maioria dos pequenos produtores do Estado. “Com a propagação rápida da mandioca, de uma planta adulta pode-se obter, em 12 meses, material para plantio de 1600 covas. Pelo método tradicional, seriam de 100 a 400 no mesmo intervalo de tempo”, explica.
 
As vantagens do método desenvolvido pelo o Centro Internacional de Agricultura Tropical (CIAT), de Cali, na Colômbia, já estão sendo repassadas pela Embrapa aos produtores de Roraima.  “Além de permitir aos agricultores terem manivas para plantio durante todo o ano, a propagação rápida da mandioca irá viabilizar a multiplicação de materiais da Embrapa que já são recomendados para cultivo no Estado”, diz Dalton.
 
Capacitação
Cerca de 20 agricultores da região do Tucano, localizada no município de Bonfim–RR já foram capacitados pela Embrapa para aplicar a tecnologia em suas propriedades. Eles estão iniciando um plantio de 170 hectares na região e enfrentavam dificuldades para fazer a multiplicação das novas variedades da Embrapa. 
 
 “Temos os melhores materiais de mandioca para plantio, mas faltava conhecer uma tecnologia que permitisse a propagação com qualidade e rapidez. Agora não falta mais, estamos bastante satisfeitos e empolgados para começar os trabalhos”, completa o agricultor Jorge Lopes, que participou do curso ‘propagação rápida da mandioca’ ofertado pela Embrapa.
 
Como fazer a multiplicação rápida da mandioca
As manivas são partes da rama da planta de mandioca com comprimento médio entre 15 e 20 centímetros. Normalmente as manivas são obtidas de mandiocas sadias e com idade entre oito e dezoito meses. Nesse período, as plantas possuem altas reservas nutritivas e fornecem material de plantio de boa qualidade.
 
Para fazer a multiplicação rápida da mandioca é necessária a construção de uma estufa ou câmara úmida. O produtor pode utilizar materiais que têm na propriedade, como varas de bambu e plástico para a estufa. A propagação inicia-se com o corte das ramas (caules sem folhas) em estacas de duas gemas. Coloca-se esse material na estufa em fileiras separadas de 5 a 8 cm, com as estacas dispostas horizontalmente nas fileiras (0,5 cm entre si).
 
A irrigação pode ser feita com regadores manuais (20 litros). Os brotos surgidos nas ramas de duas gemas devem ser cortados quando atingirem 10 centímetros. Em seguida, eles devem ser acondicionados em potes de meio litro com água previamente fervida. 
 
Os brotos enraizarão em cerca de 10 dias. Após esse período, eles poderão ser acondicionados em sacolas com substrato arenoso, ficando 5 dias na câmara úmida e mais alguns dias em telado. Na sequência, as mudas são aclimatadas ao sol para plantio.  
 
Uma planta adulta rende aproximadamente 150 estacas de 2 gemas, sendo que de cada uma pode produzir de 4 a 8 brotos para enraizamento. Nas condições de Roraima, a obtenção de uma muda pronta, do corte da estaca de 2 gemas até a condição de plantio , leva em torno de 35 dias .
 
 
 

Clarice Rocha (MTb 4733/PE) 
Embrapa Roraima 
 
Telefone: (95) 4009-7114

 

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)

www.embrapa.br/fale-conosco/sac/



Publicidade