Tecnologia e Manejo

13/10

Estufas: alternativa para garantir a produtividade

Estufas: alternativa para garantir a produtividade

 

Chuva ou sol? Frio ou calor? As mudanças climáticas são motivos de preocupação para milhares de produtores rurais. E para driblar os prejuízos causados por variações no clima, muitos agricultores familiares têm investido em estufas para aumentar a produtividade de suas plantações.  

Na região Sul do país, dois produtores vêm se destacando na produção de tomate e cogumelo champignon.  A primeira história é da paranaense Tatiane de Lima, de 21 anos. Sua propriedade está localizada na zona rural de Salto Boa Vista, no município de Tijucas do Sul (PR). Para investir na produção de cogumelos e na construção da estufa, ela recorreu à linha de crédito para jovens do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead). O valor do investimento foi de R$ 20 mil.

Com o dinheiro em caixa, a jovem produtora conta que o que era um projeto se tornou realidade. “Desde os meus 18 anos que tenho vontade de ter minha própria produção”, afirma. Desde lá, muita coisa mudou, principalmente os sonhos de Tatiane. “Agora meus planos são outros. Quero expandir meu negócio, construir novas estufas e ter a minha microempresa”, completou a agricultora.

Outro exemplo de empreendedorismo é o do agricultor gaúcho Simão Franskowiaki, de 29 anos. Ele vive em Barão de Triunfo (RS), cidade localizada a 100 quilômetros de Porto Alegre. Ele conta que o investimento em estufas melhorou bastante sua produção.  “Quando comecei a trabalhar com estufas, pude notar as mudanças nas primeiras semanas”, destaca.  

Atualmente, Simão Franskowiaki trabalha com o cultivo de diversas hortaliças e, dentro das estufas, especificamente, ele cultiva tomate e pimentão. Ele diz que cultivar em estufas tem suas vantagens. “Foi por meio desse investimento que melhorei a produção. Primeiro que consigo, de certa forma, controlar o ambiente. E segundo que ajuda no combate a insetos. Assim, o produto final é colhido com mais qualidade”, explica.  

O agricultor destaca que a partir do mês de novembro vai começar a entregar mais de 600 quilos de tomates para Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). Leia mais sobre o programa aqui.

Com a palavra, o profissional

O engenheiro agrônomo Leandro Moraes de Souza, da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (Emater-DF), conta que as estufas podem ajudar os agricultores familiares a terem bons resultados em espaços reduzidos, pois são estruturas que promovem melhores condições de produção para as culturas.

Ele conta que um dos grandes problemas enfrentados pelos produtores é o excesso de umidade no período chuvoso, o que aumenta o índice de doenças causadas por fungos e bactérias. “Com o uso das estufas, a quantidade de água que entra em contato com as plantas é controlada e isso melhora a produtividade e a qualidade dos produtos”, destaca o engenheiro.

Leandro Moraes explica também que existem muitas culturas que são viáveis para o cultivo protegido, e isso varia bastante de acordo com a região e suas características climáticas e econômicas. “Fazer um investimento pode ser uma solução para driblar alguns problemas que surgem, mas é preciso conhecimento para que os resultados sejam satisfatórios”, explica.

Vantagens e desvantagens

As vantagens do cultivo em estufas estão principalmente no ambiente controlado que essa estrutura fornece. Para o especialista da Emater-DF, além de impedir o excesso de água nas plantas, as estufas mantêm a temperatura mais adequada e com menor oscilação. Elas também fornecem proteção ao diminuírem a entrada de pragas no ambiente de produção.

Como desvantagens, Leandro Moraes destaca o custo de implantação e manutenção da estrutura. “Além disso, devido ao uso intensivo da área, pode ocorrer a salinização do solo e o acúmulo de doenças”, diz.

A dica, então, é pesquisar sobre o assunto antes de investir em estufas. Para fazê-lo, procure ajuda com a empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) da sua região.

Victor Michel
Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário
Assessoria de Comunicação
Contatos: (61) 2020-0120 e 
imprensa@mda.gov.br



Publicidade