Tecnologia e Manejo

14/05

Pitanga é uma opção para o produtor que deseja diversificar a sua renda

Pitanga é uma opção para o produtor que deseja diversificar a sua renda

 

A Embrapa Clima Temperado possui um longo histórico de trabalho com frutas nativas e entre elas está a pesquisa com a pitangueira. Essa planta é uma espécie nativa do Brasil que originalmente ocupou espaços da Mata Atlântica e também da região litorânea do Brasil. Ela apresenta boa adaptabilidade a diferentes tipos de solo e clima, sendo considerada uma opção para o produtor que deseja diversificar sua produção. Aquele produtor que quiser se dedicar ao cultivo da pitanga, para obter o melhor rendimento,  algumas dicas são fundamentais na hora do plantio e manejo da planta.

Por apresentar essa ampla adaptação a diferentes tipos de clima e solo, hoje é possível encontrar plantas de pitanga praticamente em todo o território nacional.Mas, segundo o pesquisador da Embrapa Rodrigo Franzon, em termos de cultivo, a pitanga ainda é uma espécie pouco cultivada, com produção predominante na região Nordeste do país. Em outras regiões, é comum que se encontrem pitangueiras em quintais das casas ou em praças de várias cidades.

Dicas de manejo na hora do plantio

A época adequada para o plantio da pitanga acontece do mês de maio até o final do inverno. O pesquisador Rodrigo Franzon explica que a pitanga frutifica em duas épocas do ano e  nas condições de clima temperado. O primeiro ciclo de floração e frutificação ocorre entre agosto e início de outubro. E no segundo, a floração ocorre em fevereiro e a frutificação final acontece entre março e início de abril.
O pesquisador também diz que na etapa de propagação e plantio, o produtor pode ter dificuldades para encontrar mudas de pitanga, pois por ser uma espécie que não é cultivada em grande escala, não apresenta um sistema de produção bem definido.  “Logo, encontrar mudas propagadas de enxertia é mais difícil e a maioria da produção é realizada através de mudas de semente. Então, o indicado para o produtor é que ele encontre viveiristas reconhecidos e que produzam mudas de qualidade”, diz Franzon. Outra dica é que o produtor pode produzir suas próprias mudas, ou seja, se ele encontrar uma planta com frutos de qualidade, pode colher a semente e fazer as suas próprias mudas para propagação.

Ainda sobre o plantio das mudas, embora a pitanga se adapte bem a diferentes condições de clima e solo, como toda planta, ela responde melhor a solos férteis e bem preparados.  Então, a recomendação do pesquisador para o produtor que cultiva pitanga é que ele busque melhorar as condições de fertilidade do solo. Isso pode ser feito com uma adubação de base que contenha principalmente fósforo e também uma análise de solo, ideal é que se corrija o pH do solo para em torno de 5,5 a 6 de acidez.

A poda é indicada para manter a qualidade da planta

Já quanto a poda, para Franzon o recomendado é a realização de uma poda de limpeza, que elimine ramos secos, doentes, ou muito mal posicionados, principalmente no interior da planta. Outra recomendação é que seja feita uma poda para manter o porte da planta um pouco menor que permita a colheita sem a necessidade de escadas ou outro tipo de equipamento.

A pitanga mais comumente conhecida é a de coloração vermelha, mas ela é uma espécie que possui uma grande variabilidade no sabor e na aparência de seus frutos, existem frutas de coloração alaranjada, de coloração vermelha e até pretas ou roxas. Como a maioria das frutas, a pitanga pode ser consumida in natura e no preparo de receitas culinárias. No processamento são utilizadas principalmente para o preparo de sucos, licores e doces. Desse modo, a pitanga é uma fruta que pode ser considerada uma opção tanto para os fruticultores, que buscam diversificar a produção de frutas, quanto para os consumidores, que procuram novas opções para a dieta alimentar.

 

 

Thais Boa Nova (Colaboradora) 
Embrapa Clima Temperado 

Contatos para a imprensa 
 
Telefone: (053) 3275-8113

 

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)

www.embrapa.br/fale-conosco/sac/



Publicidade