Tecnologia e Manejo

27/04

Nova prática racionaliza uso de insumos no cultivo do limão “Tahiti”

Nova prática racionaliza uso de insumos no cultivo do limão “Tahiti”

 

Agricultores de Altonia e Santa Fé que lidam com o plantio de lima ácida Tahiti, conhecido popularmente como limão “Tahiti”, têm a sua disposição uma nova ferramenta para fazer o manejo das plantas. Trata-se do Sistema Integrado de Diagnose e Recomendação (DRIS) que está sendo divulgado por técnicos do Instituto Emater, tendo por base uma pesquisa desenvolvida pelo extensionista Ricardo Augusto da Silva. O projeto tem o apoio do Instituto Agronômico do Paraná (IAPAR) e da prefeitura de Santa Fé. 

Segundo o extensionista, o trabalho é realizado em parceria com agricultores. “Foram coletadas folhas de cem plantas e amostras de solo de maneira aleatória nos pomares de Santa Fé, Ângulo, Iguaraçu, Nova Esperança e Altônia. Para isso, foi utilizado o georreferenciamento (marcação das coordenadas geográficas das árvores com GPS). Também foram recolhidas informações sobre a produtividade de cada planta, obtendo-se a produtividade por hectare”, explicou Silva.

Com esse projeto foi possível formar um banco de dados que vai permitir a realização de um diagnóstico preciso dos pomares. Segundo o extensionista, a recomendação de corretivos e fertilizantes será mais precisa e o produtor poderá descobrir as reais deficiências minerais das plantas, a partir da análise do solo e das folhas. Em fevereiro e março os técnicos do instituto Emater realizaram reuniões técnicas em Altônia e Santa Fé para apresentar aos agricultores ligados a cadeia da horticultura (olericultura e fruticultura) os resultados dessa pesquisa inédita.

Mais informações: Extensionista Ricardo Augusto da Silva ricardoaugusto@emater.pr.gov.br Unidade Municipal de Santa Fé Fone: (44) 3247-2198 

Emater PR 



Publicidade