Tecnologia e Manejo

12/08

Apresentado Arroz BRS AG destinado a produção do Bioetanol

Apresentado Arroz BRS AG destinado a produção do Bioetanol

 

O arroz BRS AG Gigante não é destinado à alimentação humana, mas, se fosse, encheria um prato facilmente. Desenvolvida pela Embrapa Clima Temperado, a cultivar apresenta um tamanho bem maior que as demais e pode alcançar o dobro da produtividade estimada para a cultura – até 12 toneladas por hectare. A apresentação do trabalho que envolveu a cultivar foi um dos destaques entre os estudos técnico-científicos, na forma oral, na manhã desta quarta-feira (12/8), durante a sessão sobre Fitomelhoramento, no IX Congresso Brasileiro de Arroz Irrigado (CBAI). O Congresso conta com 294 trabalhos técnico-científicos.

A principal finalidade da cultivar é a produção de bioetanol. Uma tonelada do grão é capaz de gerar, em média, 430 litros de etanol, valor alto se comparada com outras culturas que dão origem ao produto, como batata-doce, cana-de-açucar, milho e beterraba. De acordo com o pesquisador da Embrapa, Ariano Magalhães, o uso desta variedade como matriz energética tem um potencial ainda maior se consideradas as condições do estado, já que é mais adaptada ao cultivo em terras baixas, ao contrário das demais culturas que podem dar origem ao bioetanol.

Além do tamanho bem maior que as variedades convencionais, o AG - atinge cerca de 52g a cada mil grãos, enquanto o convencional chega a 25g – também apresenta boa quantidade de amido, que junto com as cascas, são a principal matéria-prima para a produção do etanol. A variedade ainda é resistente ao degrane, um dos pontos que viabiliza o cultivo de outras variedades na mesma área em que o arroz gigante estava em produção.

O lançamento oficial da cultivar ao público acontece às 18h30min no estande da Embrapa Clima Temperado, no Theatro Guarany, uma das bases do evento. Durante o lançamento, o público poderá apreciar uma cerveja artesanal produzida pelo técnico da Embrapa Alcides Severo, a partir do arroz gigante.

Novas cultivares

Entre os onze trabalhos apresentados na sessão sobre Fitomelhoramento, estiveram ainda outras duas cultivares desenvolvidas pela Embrapa. A BRS 902, cultivar de arroz vermelho para o mercado tradicional brasileiro desenvolvida pela Embrapa Meio-Norte, que apresenta um ciclo mais longo e com cerca de 31% a mais de produtividade que a maior parte das cultivares de arroz vermelho tradicionais.

E ainda, a BRS 358, cultivar destinada à culinária japonesa, que deve ser lançada pela Embrapa Roraima entre novembro deste ano e fevereiro de 2016. A variedade foi introduzida pela Embrapa Arroz e Feijão no ano de 2002, mas começou a ganhar mais atenção a partir de 2012 com o aumento da demanda do mercado por este tipo de grão. Nos testes realizados em oito estados brasileiros a cultivar de grãos curtos e ciclo precoce, apresentou bom rendimento, resistência ao acamamento e resistência às doenças.

 

Grupo Cultivar 
Elise Souza



Publicidade