Tecnologia e Manejo

02/05

Ourofino Saúde Animal: Como evitar os prejuízos da Doença Respiratória Bovina em confinamento?

Ourofino Saúde Animal: Como evitar os prejuízos da Doença Respiratória Bovina em confinamento?

 

Resumo do artigo

A Doença Respiratória Bovina pode trazer enormes prejuízos econômicos aos confinamentos, principalmente devido ao baixo desempenho dos animais no ciclo produtivo. Estudo com o Resolutor demonstrou sua eficácia em conter rapidamente a infecção e permitir que os animais apresentassem o mesmo ganho de peso dos bovinos que não tiveram a doença.

A Doença Respiratória Bovina (DRB) é uma enfermidade de grande importância econômica em confinamentos de bovinos de corte devido a alta prevalência, risco de baixo desempenho e morte dos animais acometidos. Trata-se de uma doença de caráter multifatorial, ou seja, diversos fatores podem estar envolvidos na ocorrência desta, como mudanças de temperatura, estresse, transporte, manejo, queda da imunidade dos animais, poeira, entre outros.

Quando os bovinos são submetidos a situações de estresse como alterações climáticas, alta taxa de lotação e mudanças abruptas no sistema de criação ocorre uma queda na imunidade dos animais. Assim, os mecanismos de defesa do trato respiratório ficam comprometidos, o que favorece a proliferação de agentes patogênicos e o estabelecimento de DRB.

Dentre os agentes bacterianos que levam ao quadro de DRB estão Pasteurella multocida, Mannheimia haemolytica e Histophilus somni. Estas bactérias são parte da microbiota do trato respiratório superior dos bovinos. No entanto, sob mudanças fisiológicas e baixa imunidade no trato respiratório, estas se tornam patogênicas para os animais.

A grande perda econômica dos confinamentos que apresentam a doença está na perda de peso ou baixo desempenho produtivo dos animais durante o ciclo de produção. Isto porque, quando os animais apresentam a doença, dependendo da gravidade, esses não conseguem mais se igualar ao peso dos animais saudáveis.

Por isso, é de extrema importância a implantação de um tratamento rápido e eficiente. O uso de antimicrobianos capazes de combater os agentes causadores de DRB podem promover uma melhora clínica nos animais, evitando sinais clínicos mais graves e reduzindo prejuízos consequentes, como perda de peso, aumento de morbidade e mortalidade nos rebanhos.

Um estudo recente realizado por pesquisadores da Universidade Federal de Uberlândia demostrou a eficácia do Resolutor para o tratamento da DRB em confinamento.

O experimento foi realizado em um confinamento, no município de Campina Verde, Minas Gerais, Brasil. Foram acompanhados todos os animais confinados durante o período de 10/09/2018 a 08/01/2019. Os animais eram monitorados duas vezes ao dia e, aqueles que apresentavam sinais clínicos sugestivos de DRB eram imediatamente separados e avaliados.

Sinais característicos de problemas respiratórios

Figura 1. Exemplo de um bovino com sinais característicos de DRB no confinamento.

Os animais com DRB receberam o tratamento com Resolutor em dose única (8 mg/kg, via subcutânea) e foram avaliados no segundo (Dia 2), sétimo (Dia 7), 14º (Dia 14) e 28º (Dia 28) após o tratamento. Além disso, o ganho de peso diário dos animais foi acompanhado durante todo o ciclo produtivo, até o dia do abate.

Os resultados do estudo mostraram que 92% dos animais foram curados com somente uma dose de Resolutor (8 mg/kg, via subcutânea). Os animais que foram tratados com o Resolutor apresentaram melhora significativa nos sinais clínicos e na severidade das alterações pulmonares nas primeiras 48 horas após o tratamento.

No dia do diagnóstico da DRB, os bovinos apresentavam leucograma sugestivo de infecção grave (leucocitose por neutrofilia com desvio a esquerda). O tratamento com o Resolutor melhorou significamente o leucograma dos animais, sendo que com sete dias, todos os valores já estavam normais para a espécie. Isto provou a eficácia do Resolutor em debelar rapidamente a infecção e recuperar os animais.

Taxas de tratamento

Figura 2. . Resposta do tratamento único de 8mg/Kg de Resolutor® no leucograma de bovinos de corte confinados com Doença Respiratória Bovina – DRB.

 

A mesma resposta foi observada com relação ao fibrinogênio no leucograma. O fibrinogênio está relacionado a formação de lesões permanentes no tecido pulmonar e, portanto, perda da função do pulmão. Os animais tratados com o Resolutor apresentaram melhora significativa nos valores de fibrinogênio, sendo que com sete dias, os valores também já se apresentavam normais, mostrando que o tratamento foi eficaz em evitar lesões irreversíveis no tecido pulmonar.

A eficácia do Resolutor em recuperar os animais mais rapidamente da DRB resultou em melhorias no ganho de peso médio diário dos bovinos. Os animais que apresentaram DRB e foram tratados com Resolutor apresentaram o mesmo ganho de peso do que os animais do grupo controle, ou seja, os animais que não apresentaram a doença no confinamento.

 

Peso vivo

Figura 3. Avaliação do peso vivo dos bovinos de corte confinados com DRB e tratados com 8mg/Kg de Resolutor®.

 

Neste estudo, o Resolutor também foi comparado com outros princípios ativos: tildipirosina (dose única de 4 mg/kg, SC); tulatromicina (dose única de 2,5mg/kg, SC); e florfenicol com flunixim meglumine (dose única da associação de 40 mg/kg de florfenicol e 2,2 mg/kg de flunixino meglumina, SC). Os resultados mostraram que o Resolutor apresentou o melhor perfil no leucograma quando comparado aos demais, demonstrando que foi mais rápido e eficiente em debelar a infecção.

O grande diferencial do Resolutor é que seu princípio ativo, a marbofloxacina, é concentração dependente, ou seja, chega rapidamente na corrente circulatória em altas doses, tendo pico de ação com apenas três horas. Isto garante que as bactérias sejam eliminadas mais rapidamente e o tratamento da DRB seja mais eficaz.

JANIELEN DA SILVA

ANALISTA TÉCNICA EM SAÚDE ANIMAL NA OUROFINO SAÚDE ANIMAL



Publicidade