Tecnologia e Manejo

27/09

Artigo CRV Lagoa: Lidando com retenção de placenta

Artigo CRV Lagoa: Lidando com retenção de placenta

 

No geral, o pós-parto é entre 30 minutos até 8 horas depois do parto. Com o hormônio (ocitocina) e a contração muscular, a placenta é puxada para fora do útero. Quando isso não acontece naturalmente, a vaca tem retenção de placenta. Em outras palavras, podemos dizer que a vaca não está limpa.

 

Quando a porcentagem de retenção de placenta é maior que 5%, temos um problema. As causas nem sempre são conhecidas. O que nós sabemos é que com infecções, nascimentos prematuros, abortos devido a dificuldade de parto, gêmeos e a febre do leite (hipoglicemia), o pós-parto geralmente não acontece.

 

É possível que o hormônio esteja desregulado pela falta de minerais e vitaminas. Falta de Selênio e vitaminas A, D ou E podem causar este problema, que resulta em uma pequena ou nenhuma contração muscular. A deficiência de cálcio também pode ser uma causa.

 

Nós também sabemos que vacas com alto escore de condição corporal (ECC >3,5), geralmente têm dificuldades com o pós-parto. A placenta não é liberada, especialmente quando as vacas são alimentadas com dietas que contêm mais do que 50% de silagem de milho suplementadas com concentrado. Rebanhos com BVD ou IBR têm um risco elevado. Quando o canal do parto é ferido durante o parto, há uma grande chance de que a placenta não saia. Assim, é importante selecionar touros com facilidade de parto. Um baixo peso ao nascer também diminui as chances de problemas. Evite usar seu próprio touro, pois pode aumentar os riscos.

 

O uso de hormônios para ativar o processo de parto não é bom. Tratamentos com ocitocina ou prostaglandinas já não mostram mais nenhum efeito. Há uma grande chance de que o pós-parto não aconteça.

 

A remoção manual da placenta retida não é mais recomendada, pois pode causar uma infecção. Corte a parte que fica presa do lado de fora da vaca. O resto sairá depois. Quando a vaca come bem, não mostra febre e a cauda não levanta, não utilize antibióticos na entrada do útero. Antibióticos matam as boas bactérias também, e estas são necessárias para a limpeza do útero.

 

Quando a vaca apresentar febre, um tratamento com antibiótico será necessário. Se a temperatura continuar alta, será necessário tratamento por 3 dias com antibióticos, como tetraciclina de amplo espectro. Após o parto, dê a vaca água morna, pois isto facilita a saída da placenta.

 

Tradução: Fernanda Gutierrez

CRV Lagoa 

 



Publicidade