Tecnologia e Manejo

07/05

Sistema de Propriedade de Descanso de Ovinos para Abate (PDOA)

Sistema de Propriedade de Descanso de Ovinos para Abate (PDOA)

 

Foi realizado nesta sexta-feira (02) o embarque de ovinos de Campo Grande com destino ao frigorífico Friron, em Rondonópolis (MT), realizado por meio do sistema de Propriedade de Descanso de Ovinos para Abate (PDOA), que consiste em reunir animais de vários produtores em uma área devidamente adaptada para recebimento, pesagem, registro, inspeção e embarque dos animais.

O PDOA, sistema inédito no Brasil, foi criado para facilitar o comércio de animais no Estado, estimular a cadeia produtiva de ovinos e caprinos e garantir que o consumidor tenha um produto de qualidade em sua mesa. Este é o quinto embarque realizado pelo sistema, totalizando 589 animais, enviados para Mato Grosso, São Paulo e também encaminhados para frigorífico do Estado. Mato Grosso do Sul está entre os dez produtores de ovinos do País, com rebanho de 478 mil cabeças.

Idealizado pela Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Sistema Famasul), Ministério da Agricultura, Secretaria Estadual de Produção e Turismo, Associação Sul-mato-grossense de caprinos e ovinos, Câmara Setorial da Ovinocultura e Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro) e disseminado através dos sindicatos rurais, o sistema não tem qualquer custo ao produtor, que pode enviar quantas cabeças de animais desejar, sem número mínimo ou máximo de ovelhas.

"Havia um entrave na comercialização dos ovinos, foi quando surgiu a necessidade de se criar uma iniciativa para facilitar esse comércio, sem intermediários e sem transações financeiras, já que o frigorífico deposita o valor pago ao produtor direto na conta dele durante a comercialização", observa o médico veterinário do Sistema Famasul, Horácio Tinoco.

A Iagro inspeciona previamente os animais embarcados, verificando as guias de trânsito animal (GTA) e a nota fiscal, documentos essenciais para envio ao frigorífico destino. Além disso, questões sanitárias são analisadas, garantindo a procedência da carne que futuramente será consumida. "Como são reunidos animais de várias propriedades, é necessária a fiscalização do estado do animal, quando a Iagro inspeciona as condições do ovino, assim como a documentação emitida", destaca a coordenadora estadual do Programa de Caprinos e Ovinos da Iagro, Suzana Ortega.

De acordo com a médica veterinária da Fazenda Nossa Senhora Auxiliadora - propriedade onde é realizado o embarque - Ana Cristina Bezerra, o PDOA ampliou a oferta aos produtores. "O programa possibilita ao produtor escolher melhor, além de assegurar a ele a entrega de seu animal separado, já que as ovelhas são pesadas, inspecionadas e colocadas no caminhão que já está dividido com espaço para cada produtor", pondera.

Neste embarque foram enviados animais de três produtores, com média de peso entre 39 kg e 40 kg, com cruzamento de raças e acabamento de carcaças que garantem a qualidade dos ovinos. "Temos pré-combinados a faixa de peso e a idade dos animais que vão para os frigoríficos", relata Ana Cristina.

Assessoria de Imprensa Sistema Famasul
67) 3320-9700

www.famasul.com.br



Publicidade