Tecnologia e Manejo

16/05

Embrapa apresenta alternativas para alimentação de caprinos e ovinos em época seca

 Embrapa apresenta alternativas para alimentação de caprinos e ovinos em época seca

 

O uso de culturas como milheto, sorgo e girassol para produção de volumoso aos rebanhos de pequenos ruminantes em épocas secas é o tema do Dia de Campo que será promovido pela Embrapa Caprinos e Ovinos (Sobral-CE) no dia 24 de maio. O treinamento, voltado para agentes de assistência técnica e extensão rural, capacitará os participantes na produção de volumoso (alimentos que são fontes de energia e fibras para os rebanhos), com estações sobre informações agronômicas, alimentação animal, custos de produção e confecção de silagem. 


Segundo o engenheiro agrônomo Henrique Antunes, pesquisador da Embrapa Caprinos e Ovinos, o interesse é mostrar os benefícios das três culturas, vantajosas por possuírem boa resistência e produtividade nas condições climáticas do semiárido, mesmo em períodos de chuvas abaixo da média. “O milheto e o girassol, por exemplo, têm ciclos mais curtos que outras culturas muito utilizadas no semiárido, como o milho. Havendo chuva, em um curto espaço de tempo, já apresentam produção”, acrescenta.

Antunes ressalta que no experimento feito pela Embrapa (e que será demonstrado no Dia de Campo), uma área de 2,5 hectares foi usada para o plantio das três culturas em fevereiro e, mesmo após um período de cerca de 30 dias sem chuvas. entre fevereiro e março, com o retorno das chuvas foi possível completar o ciclo do milheto e do girassol, além do ciclo do sorgo já estar próximo do fim. O pesquisador relata também que uma experiência de plantio de milheto foi realizada na comunidade do Cedro, em Sobral (CE), com boa aceitação dos agricultores locais: “Eles ficaram muito animados. Em poucos dias, o milheto brotou e teve bom crescimento”.

Outro benefício dessas culturas é a possibilidade de diversificar a produção agrícola no semiárido. “Ninguém defende que as culturas tradicionais, como o feijão e o milho, sejam substituídas, mas sim que o produtor rural tenha outras alternativas. Quanto mais houver essa diversificação, menor o risco dele não conseguir produzir alimento”, destaca o biólogo Fernando Guedes, também pesquisador da Embrapa Caprinos e Ovinos. 

Guedes ressalta que introdução dessas culturas pode permitir a rotação de culturas – com a plantação de cada uma delas por ano, por exemplo –, o que traz benefícios ao solo e favorece a redução de pragas agrícolas. “Essas culturas podem facilitar, também, outras atividades do produtor. O girassol tem boa aptidão para a apicultura”, exemplifica.

Antunes e Guedes estão na equipe responsável pelo Dia de Campo, que trabalhará com os agentes de assistência técnica e extensão rural, para que futuramente eles possam ser multiplicadores das técnicas de plantio, manejo de solo e silagem a produtores locais. Os participantes receberão sementes de milheto, sorgo e girassol para iniciarem plantios. Segundo os dois pesquisadores, a expectativa é que, se a experiência for bem aceita pelos produtores rurais, haja demanda por essas sementes nos centros comerciais.

O Dia de Campo terá início às 8 horas do dia 24 de maio, na sede da Embrapa Caprinos e Ovinos (Fazenda Três Lagoas, Estrada Sobral-Groaíras, km 04), com apresentação do chefe-geral da Unidade, Evandro Holanda Júnior, sobre integração e inovação de sistemas agrícolas no Semiárido. Em seguida, os participantes serão transportados para o campo experimental do Centro Tecnológico de Caprinos Leiteiros, onde serão realizadas as estações, a partir das 10 horas. 

Os interessados podem fazer suas inscrições pelo link: 
http://www.cnpc.embrapa.br/limesurvey/index.php/survey/index/sid/748658/lang/pt-BR
Serão 60 vagas disponíveis para a capacitação.

Adilson Nóbrega – Jornalista (MTB/CE 01269JP)
Embrapa Caprinos e Ovinos
(88) 3112.7487 / 
adilson.nobrega@embrapa.br



Publicidade