Tecnologia e Manejo

13/09

Manejo nutricional na pré-florada do café potencializa produtividade

Manejo nutricional na pré-florada do café potencializa produtividade

 

O volume de flores produzidas pelo café é decisivo para a produtividade, já que são elas que dão origem ao fruto do cafeeiro e consequentemente ao grão. Por isso, quanto maior o nível de pegamento desta florada, ou seja, a quantidade de flores "seguradas" pela planta, melhor. Elevar este número, entretanto, não é tarefa fácil. Entre os fatores que impactam diretamente neste processo estão os fitossanitários e os fisiológicos.

 

Segundo o engenheiro agrônomo e consultor de café, Felipe Lemos, superar esses desafios exige que os cuidados se iniciem antes mesmo da floração: na pré-florada. "O produtor deve ter a consciência que esta é a fase mais crítica de produção, pois em poucos dias será definido o potencial produtivo da planta. Logo, todos os esforços para melhorar o pegamento das flores são importantíssimos", explica.

 

Além da atenção ao controle de pragas e doenças, Lemos ressalta os cuidados para diminuir os estresses fisiológicos - causados pelo clima ou por fungos e bactérias - e para aumentar o seu metabolismo, visto que esta é a época de maior demanda energética de seu ciclo. "É importante prover a planta, já na pré-florada, com macronutrientes e aminoácidos auxiliando no maior pegamento da florada", afirma.

 

O uso de soluções naturais com combinação de nutrientes, aminoácidos e extratos de plantas ainda promove um melhor balanceamento hormonal do vegetal. "Dessa forma auxiliamos o cafeeiro a atingir o seu melhor desenvolvimento e potencial reprodutivo", destaca o engenheiro Marcos Revoredo, gerente técnico da Alltech Crop Science.

 

Por meio destas práticas, a qualidade da bebida também é favorecida, como afirma Revoredo. "Esse equilíbrio nutricional e fisiológico é fundamental tanto para o florescimento como para os grãos que vem depois. Sem dúvida esses cuidados permitem que a planta atinja uma maior qualidade na bebida final", finaliza o especialista.

 

Camila Castro 



Publicidade