Tecnologia e Manejo

28/05

Café: Conheça as variedades disponibilizadas pela EPAMIG

Café: Conheça as variedades disponibilizadas pela EPAMIG

 

O sucesso de uma lavoura de café está justamente na escolha correta da variedade que é plantada, também chamada de “cultivar”. Para plantar corretamente é preciso respeitar as particularidades da propriedade, as características do clima, as possibilidades de mecanização e, claro, as exigências do mercado que se pretende conquistar.

Pensando nisso, preparamos um texto com as variedades de café desenvolvidas pelo Programa de Melhoramento Genético da EPAMIG em parcerias com a Embrapa Café, Ufv e Ufla. As informações sobre como obter as sementes e as mudas dessas variedades estão no fim do texto.

Paraíso MG H 419-1

Esse café possui porte baixo, é resistente à ferrugem, apresenta frutos amarelos e elevada capacidade produtiva. Por ter ramos laterais curtos, é uma variedade que permite forte adensamento na linha de plantio e é bastante indicada para cafeicultura de montanha.

MGS Ametista

Esse café também possui porte baixo, é resistente à ferrugem com maturação intermediária a tardia. Apresenta frutos vermelhos, elevada capacidade produtiva e é responsivo à poda do tipo esqueletamento. É uma excelente variedade de café para as condições do Cerrado.

MGS Paraíso 2

Uma das variedades mais premiadas em concursos de cafés especiais, a Paraíso 2 é resistente à ferrugem, apresenta frutos amarelos, maturação intermediária e elevada capacidade produtiva. Também é uma excelente variedade de café para as condições do Cerrado, tanto para o cultivo irrigado quanto sequeiro. Além disso, apresenta boa resposta à colheita mecanizada e à poda.

MGS Aranãs

É uma variedade de porte baixo, porém muito vigorosa. O Aranãs possui uma resistente à ferrugem moderada, frutos vermelhos, maturação intermediária e capacidade produtiva elevada. Assim como o Paraíso 2, o Aranãs apresenta boa resposta à colheita mecanizada.

Catiguá MG2

Essa é uma variedade que se testaca pela excelente qualidade da bebida, tanto que já atingiu pontuação acima de 94 na escala da Specialty Coffee Association of America (SCAA). O Catiguá MG2 possui porte baixo, é resistente à ferrugem, de maturação intermediária, frutos vermelhos e de sementes pequenas. Além disso, tolera déficits hídricos moderados. Mas, atenção, é uma variedade pouco adaptada à colheita mecanizada, pois os frutos são bastante aderidos à planta. Por outro lado, essa característica apresenta a vantagem de reduzir a queda natural dos frutos.

Topázio MG 1190

É um café de porte baixo, frutos amarelos, suscetível à ferrugem e de alto vigor vegetativo. O Topázio MG 1190 tem elevada capacidade produtiva, maturação intermediária, mas não tolera locais com acúmulo de frio. Uma variedade adaptada à colheita mecanizada e responsiva à poda do tipo esqueletamento.

Oeiras MG 6851

Variedade de porte baixo, diâmetro de copa reduzido, maturação semi-precoce e frutos vermelhos e graúdos. É recomendada para plantios em solos mais leves, isto é, com mais teor de matéria orgânica, e altitudes mais elevadas. A Oeiras MG 6851 é bem adaptada à colheita manual e mecânica, mas é exigente em água e nutrição. Além disso, por ter ramos laterais curtos permite forte adensamento na linha de plantio.

Dúvidas e informações sobre as nossas variedades de café? Entre em contato com a Assessoria de Negócios Agropecuários pelo telefone (31) 3489-5060 ou pelo email asagro@epamig.br



Publicidade