Tecnologia e Manejo

18/05

Projeto de atualização dos biomas brasileiros chega à Mata Atlântica

Projeto de atualização dos biomas brasileiros chega à Mata Atlântica

 

Após concluir a expedição pelos limites do Pantanal, o projeto de atualização dos biomas brasileiros chegou à Mata Atlântica. Em 12 dias, os pesquisadores do IBGE percorrerão cerca de 2.000 km, passando pelos estados de Goiás, Minas Gerais e São Paulo.

A área foi escolhida por representar a transição entre os biomas Mata Atlântica e Cerrado, em uma região sob forte grau de intervenção humana. A equipe sairá de Goiânia (GO) e passará por municípios como Uberlândia (MG) e São José do Rio Preto (SP).

Trajeto a ser percorrido no bioma Mata Atlântica

“Essa parte mais ocidental do bioma Mata Atlântica não tem continuidade e deixa muitas dúvidas. Nosso trabalho de campo vai verificar essas áreas de contato com o Cerrado e o contexto de dominância de espécies e características, para buscar equacionar essas questões”, explicou Luiz Alberto Dambros, pesquisador do IBGE da Gerência de Recursos Naturais em Goiânia.

Expedição percorre cerca de 4.000km no Pantanal

A primeira etapa do projeto ocorreu de 3 a 18 de abril e verificou os limites do bioma Pantanal. Os pesquisadores do IBGE passaram por 23 municípios dos estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, percorrendo cerca de 4.000 km.

Percurso da expedição Pantanal

Para o gerente do Mapeamento de Recursos Naturais do IBGE, Therence de Sarti, este trabalho representou um marco em sua carreira: “pude conhecer toda a extensão do limite do bioma Pantanal a partir de uma visão integrada de conhecimentos, levando em consideração aspectos do relevo, dos solos e da vegetação característicos do Pantanal.”

Para a pesquisadora Rosangela Botelho, da Coordenação de Recursos Naturais do IBGE, o principal desafio foi a verificação dos limites nas áreas onde a escarpa do planalto que delineia o bioma Pantanal não está presente: “nessas áreas, informações conjugadas de solo, relevo, vegetação e fauna foram fundamentais”.

Os pesquisadores contaram, ainda, que ficaram surpresos com o elevado número do animais atropelados nas estradas pantaneiras, e com a expansão da soja: “tradicionalmente cultivada nos planaltos, a soja agora atingiu as áreas baixas, já no bioma Pantanal, e não apenas no Cerrado”, explicaram Therence e Rosangela.

O projeto irá atualizar o mapa dos biomas brasileiros em uma escala muito mais detalhada e  está previsto para terminar em agosto. Durante esse período, a equipe compartilhará fotos e vídeos pelo perfil do IBGE no Facebook, no Instagram e no Twitter, com a hashtag #ExpediçãoBiomas. Acompanhe!

 

Repórter: Irene Gomes
Imagem: Ana Clara Alencar Lambert
Arte: Helga Szpiz



Publicidade