Tecnologia e Manejo

13/07

Pesquisa avalia eficácia da aveia na alimentação de vacas Girolando

Pesquisa avalia eficácia da aveia na alimentação de vacas Girolando

 

No Alto Paranaíba, devido ao clima seco no inverno, a maioria das áreas agrícolas fica ociosa. Por se tratar de uma época com baixa oferta de pastagem, o cultivo da aveia visando produção de forragem pode ser uma alternativa na atividade leiteira da região. A Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG) implantou estudos no Campo Experimental de Sertãozinho, em Patos de Minas, sobre avaliação da produção de forragem e da qualidade nutricional da aveia preta (avena strigosa schreb) utilizada como volumoso complementar no inverno para vacas mestiças leiteiras.

A pesagem do leite para avaliação da eficácia da aveia na alimentação das vacas da raça Girolando teve início no mês de junho. Foram divididos dois lotes de dez animais. Um lote tem alimentação com silagem e outro com aveia, sendo que os dois lotes ficam no pasto durante a noite. As medições são realizadas no intervalo das duas ordenhas, nos períodos da manhã e tarde. A expectativa do pesquisador da EPAMIG, Maurício Antônio de Oliveira Coelho, coordenador dessa pesquisa que conta com recursos da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), é obter um resultado positivo, com aumento da produtividade de leite nas vacas que estão sendo alimentadas com a aveia.

Segundo Maurício, a aveia preta é uma excelente alternativa para produção de forragem no inverno. “É um alimento rico em proteína, podendo alcançar até 26% de proteína bruta na matéria seca quando colhida entre 30 e 40 dias de ciclo”, informa. De acordo com o pesquisador, em Minas Gerais o clima tropical apresenta-se com verão quente e chuvoso, que gera uma oferta abundante de forragem nas pastagens, e inverno seco, com baixa oferta de forragem nas pastagens. “Esta sazonalidade afeta diretamente os produtores de leite pela redução de sua receita na época seca, ao mesmo tempo em que eleva os custos de produção pela necessidade de oferecer volumoso suplementar e pelo maior uso de concentrados e o maior gasto com mão de obra”, explica.

Na opinião do pesquisador, uma alternativa para reduzir o efeito da sazonalidade na produção de leite são os sistemas de produção com a utilização de irrigação. “Na EPAMIG, essa experiência está sendo feita com a aveia. Assim, podemos oferecer ao rebanho maior quantidade e qualidade de forragens nos períodos mais secos e mais frios em regiões tropicais”, diz.

Epamig 



Publicidade