Tecnologia e Manejo

03/05

Ourofino Saúde Animal: Como o Uso de Aditivos Probióticos auxiliam na saúde dos animais em produção

Ourofino Saúde Animal: Como o Uso de Aditivos Probióticos auxiliam na saúde dos animais em produção

 

 

A produção animal vem se desenvolvendo a cada ano e aderindo a novas técnicas e tecnologias. O setor pecuário, por exemplo, está em crescente evolução devido ao crescimento populacional, que exige o aumento da demanda por alimentos para atender o consumo.

 

Nesse cenário, aumenta também a preocupação com a segurança alimentar. Uma alternativa é o uso de aditivos probióticos na alimentação de animais de produção, seja ele para animais produtores de leite como para animais em terminação.

 

De acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento MAPA (2011), o termo probiótico é definido como cepas de micro-organismos vivos e viáveis, que atuam auxiliando a recomposição da microbiota do trato digestivo dos animais, diminuindo os micro-organismos patogênicos ou indesejáveis.

 

Os aditivos probióticos atuam prevenindo a colonização de patógenos indesejáveis no intestino e auxiliam na diminuição do risco de acidose ruminal em vacas leiteiras, auxiliam na melhora da imunidade e consequentemente na melhora do desempenho (KREHBIEL 2003).

 

Vários autores (SAINZ et al. 2011, MAGNABOSCO et al. 2010, STEIN et Al. 2006) relatam os benefícios do uso dos aditivos probióticos. Alguns dos benefícios são a melhora na saúde do hospedeiro, o que melhora os índices produtivos e ainda auxilia na melhora do produto final.

 

Para realizar os benéficos descritos acima a marca Ourofino Referência conta com o Probios Precise, um aditivo probiótico que possui em sua composição três cepas exclusivas de Enterococcus faecium e a levedura Saccharomyces cerevisiae.

 

Segundo NEWBOLD et al. (1996) as leveduras vivas no ambiente ruminal possuem a capacidade de realizar atividade respiratória e consumir o oxigênio presente no rúmen. Mesmo por ser um ambiente anaeróbio, a fração gasosa no rúmen contém de 0,5 a 1% de oxigênio. O consumo de oxigênio pelas leveduras favorece o crescimento de bactérias que atuam na degradação de carboidratos estruturais, no caso as celulolíticas e as bactérias utilizadoras de lactato.

 

GARCIA (2008) relata que muitos estudos ainda estão sendo realizados, porém acredita-se que os benefícios aos hospedeiros acontecem através de quatro mecanismos de ação: a exclusão competitiva seja por nutrientes ou por sítios de ativação; síntese de bacteriocinas; prevenção de acidose ruminal; e ativação do sistema imune.

 

Portanto, o uso de aditivos probióticos como o Probios Precise traz benéficos aos animais de produção de diversas formas: auxilia na melhora da saúde ruminal e intestinal, aumenta a longevidade dos animais e incrementa os resultados.

 

A administração do Probios Precise deve ser realizada preferencialmente no primeiro trato do dia, na dose de dois gramas por animal por dia.

 

http://www.ourofinosaudeanimal.com

 

Por Pietro Jacometti Massari, analista técnico na Ourofino Saúde Animal



Publicidade