Tecnologia e Manejo

20/04

Nova edição das Tabelas de Exigências Nutricionais de Zebuínos

Nova edição das Tabelas de Exigências Nutricionais de Zebuínos

 

Uma nova edição das Tabelas de Exigências Nutricionais de Zebuínos, denominada BR-CORTE, já está disponível e conta com um novo e atualizado banco de dados coletado nas diferentes regiões brasileiras, por diversas universidades e unidades de pesquisa, tornando-o o único sistema criado nas condições brasileiras de produção de gado de corte.

 

O BR-CORTE (2016) conta com um software online, inteiramente gratuito, disponível em www.brcorte.com.br, em português e em inglês, que tem sido acessado em diferentes países do mundo. O sistema apresenta um layout simples e interativo que permite fácil acesso e utilização, desde que se tenha conexão à internet.

 

Desta forma, permite que cada usuário formule uma dieta mais adequada à sua situação, apenas completando as características dos animais e dos alimentos disponíveis. Entretanto, o auxílio de um profissional da área, com conhecimento sobre nutrição animal, é essencial para verificação das dietas formuladas, evitando desperdícios, uso inadequado dos alimentos e resultados inconsistentes.

 

O sistema conta com a versão em pdf do Livro de exigências nutricionais de Zebuínos puros e cruzados, que também pode ser baixado através do DOI: http://dx.doi.org/10.5935/978-85-8179-111-1.2016B001. Adicionalmente, estão disponíveis para download uma planilha de excel para cálculo das exigências nutricionais de bovinos em crescimento e terminação, e uma outra planilha de excel para predição do valor energético de dietas para bovinos.

 

A formulação de dietas no BR-CORTE 3.0 pode ser feita para sistemas de produção em confinamento e à pasto; para animais zebuínos puros e cruzados com outras raças de corte ou de leite (denominados cruzados de corte ou de leite) e para as diferentes categorias animais. Durante o processo de formulação da dieta podem ser incluídos os custos dos alimentos, para que o software formule uma dieta de custo mínimo, maximizando os ganhos.

 

Além desses, outros custos podem ser incluídos, como os gastos com medicamentos, mão de obra e/ou energia, para que ao final da formulação sejam apresentados, também, os dados relativos à lucratividade e gestão financeira nas condições descritas.  O programa mostra, ainda, as excreções totais de compostos nitrogenados e de fósforo, e apresenta uma estimativa da produção diária de metano.

 

Além de formular dietas, o software BR-CORTE 3.0 permite uma avaliação de dietas, através da opção “predição do desempenho”, através da qual o usuário poderá ter uma estimativa do desempenho possível de ser obtido de acordo com a dieta que está sendo utilizada. Outra opção de acesso aos valores das exigências dos animais sem que a dieta seja formulada também encontra-se disponível. Com essa opção, o usuário pode usar, caso prefira, um banco de dados próprio para os alimentos ou mesmo uma planilha própria para formulação das dietas.

 

Para formulação ou avaliação de dietas, o software adota as informações sobre exigências nutricionais calculadas e a composição dos alimentos. A composição dos alimentos é coletada do software CQBAL 3.0, versão online das Tabelas Brasileiras de Composição de Alimentos disponível em www.ufv.br/cqbal, que agrupa vasta gama de alimentos volumosos e concentrados, subprodutos e fontes de minerais utilizados na alimentação de bovinos no Brasil. Similarmente ao BR-CORTE, o CQBAL 3.0 foi criado pela contribuição de diversas universidades do Brasil que viram a importância de facilitar o acesso à essas informações.

 

O software permite que o usuário contribua enviando informações sobre a composição de alimentos, para que o sistema se adeque cada vez mais às condições brasileiras. Atualmente, uma nova versão do software CQBAL está sendo preparada com o intuito de facilitar cada vez mais o acesso aos usuários.

 

Assim, espera-se que uso crescente do sistema BR-CORTE auxilie empresas, produtores e pesquisadores envolvidos na área de produção de bovinos de corte a obter melhores índices produtivos, de forma técnica, eficiente e sustentável. O comitê desta terceira edição foi composto por membros de diferentes universidades: UFV-MG, UFBA-BA, UFLA-MG, UFMG-MG e UESC-BA, sendo os editores Sebastião de Campos Valadares Filho, Luiz Fernando Costa e Silva,Mateus Pies Gionbelli, Polyana Pizzi Rotta, Marcos Inácio Marcondes, Mario Luiz Chizzotti, Laura Franco Prados.

 

Fonte: Texto adaptado de Sebastião de Campos Valadares Filho; Sidnei Antônio Lopes; Diego Zanetti

 

ABCZ 



Publicidade