Tecnologia e Manejo

05/08

A importância do escore de condição corporal e do balanço energético antes do parto

A importância do escore de condição corporal e do balanço energético antes do parto

 

O período antes do parto é importante, pois a vaca experimenta muitas mudanças na sua rotina diária. A ração neste período deve ser ajustada para o escore de condição corporal (ECC), o qual deve estar aproximadamente em 3,5. Temos que enxergar pelo menos três costelas. É importante monitorar o ECC bem de perto. Se uma vaca está muito gorda, quando começar o período seco ela não precisa perder esta condição, por aumentar o risco de gordura no fígado. Vacas com menos de 3,0 ECC devem ser bem alimentadas. É importante que a vaca não perca peso durante o período seco. Vacas com um ECC de 3,0 produzem mais leite do que as vacas com ECC maior.

Necessidade de energia e fígado gordo

 

Nas últimas três semanas antes do parto, a vaca precisa de energia extra. Um dos problemas é que a ingestão de matéria seca se reduz em 30 a 40%, o que cria uma falta de energia e a vaca irá mobilizar sua própria gordura corporal e, então, perderá peso antes do parto. Isto pode resultar na síndrome do fígado gordo, causado pela mobilização da gordura corporal. É um processo normal, mas quando muita gordura é mobilizada ao mesmo tempo, os problemas aparecem, resultando em um fígado que não funcionará bem. A vaca terá falta de energia (glicose), começará a se sentir doente, virá a cetose e ela comerá menos.

 

É o começo de um círculo vicioso negativo com mais riscos durante o parto. Quando você olha a parte esquerda da vaca, verá o vazio evidente, o que mostra que a ingestão de energia da mesma já está muito baixa. Para resolver esse problema de energia, podemos administrar 300ml de propilenoglicol por dia, para aumentar a ingestão de energia e o apetite. O propilenoglicol líquido é mais eficiente do que o em pó e trabalha mais como um medicamento. 1kg de propilenoglicol tem um valor alimentar de 3kg de energia e não causa acidose.

 

A desvantagem é o gosto, que é amargo, o que facilita a administração por sonda (drench). Comece 10 dias antes do parto e continue de 7 a 10 dias após o parto. Se o vazio estiver completo e a vaca estiver comento bem, você pode parar com o fornecimento. 


A CRV está produzindo um índice genético para reduzir este problema, sabendo que a cetose é uma adversidade bem conhecida que afeta a saúde do rebanho. O índice genético “cetose” será incorporado no valor genético Vida mais Saudável. Os produtores podem usar este índice para a sua seleção orientada de touros, que podem afetar positivamente a saúde do rebanho. Procure usar touros com uma porcentagem alta de saúde.

ECC de 4,5 gera maior risco de fígado gordo




 

Alimentação por drench (sonda)




200 a 300 g/dia


 

Fokko Tolsma
Consultor Técnico em Gestão e Manejo de Gado Leiteiro da CRV
Tradução: Fernanda Gutierrez

 
 
Fokko Tolsma | assessoria@crvlagoa.com.br



Publicidade