Tecnologia e Manejo

17/02

Mercado Hortifruti: Citros, Manga, Mamão e Melão

Mercado Hortifruti: Citros, Manga, Mamão e Melão

 

Citros 

 

O cenário de elevada oferta de lima ácida tahiti e demanda desaquecida se manteve nos últimos dias (13 a 17/02) no estado de São Paulo. Nesta semana, porém, as indústrias em operação elevaram as remunerações para esta fruta para cerca de R$ 13,00/cx de 40,8 kg, o que favoreceu os envios às processadoras e reduziu o volume no mercado de mesa. Assim, o preço da variedade para mesa, nesta semana, ficou estável em relação à anterior, fechando à média de R$ 8,77/cx de 27 kg, colhida.

 

Para agentes consultados pelo Hortifruti/Cepea, a expectativa é de que a oferta seja contida entre o fim de fevereiro e início de março, uma vez que muitos produtores já estão colhendo as frutas mais maduras para enviar às processadoras e aproveitar os melhores preços.

 

Manga 

 

Após alta expressiva, a manga do Vale teve estabilização nas cotações nesta semana (13 a 17/02), e nem mesmo o baixo volume nacional impulsionou os valores.

 

Segundo agentes consultados pelo Hortifruti/Cepea, apesar da restrição na oferta, a manga não deve ter grande valorização nas próximas semanas, uma vez que o consumidor responde negativamente aos preços altos, interrompendo ou diminuindo a compra da fruta.

 

Nesta semana, a variedade palmer foi comercializada à média de R$ 1,50/kg nas roças de Petrolina (PE)/Juazeiro (BA). A tommy, por sua vez, teve uma pequena valorização de 2% na mesma comparação, sendo vendida à R$ 1,97/kg.

 

Mamão 

 

O mamão havaí se valorizou nas regiões produtoras nesta semana (13 a 17/02), devido à menor oferta disponível da fruta. No Sul da Bahia, foi registrado o maior aumento percentual nas cotações, e a variedade foi vendida à média de R$ 0,59/kg, aumento de 65% em comparação com a semana anterior.

 

Nas regiões produtoras, também foi observado uma maior valorização da cultivar golden, que apresentou uma menor oferta frente à sunrise. Para a golden, os preços médios foram de até 20% maiores do que os da sunrise.

 

Já na Ceagesp, o havaí 15-18 foi comercializado com valores 21% maiores em mesma comparação, com média de R$ 15,50/cx de 8 kg. 

 

Melão 

 

As chuvas no Rio Grande do Norte no último fim de semana (11 e 12 de fevereiro) não prejudicaram a qualidade dos melões que estão sendo colhidos. Produtores já esperavam chuvas para esta época do ano e reduziram o plantio, além de utilizarem tratos culturais que diminuem o impacto das chuvas na fruta, segundo colaboradores do Hortifruti/Cepea.

 

Além disso, a chuva se concentrou no perímetro urbano, sendo menos expressiva na área rural. Com isso, as cotações do melão amarelo tipo 6 e 7 na região tiveram alta de 11%, sendo comercializado a um preço médio de R$ 23,00/cx de 13 kg.

 

Para a próxima semana, a expectativa é de estabilidade dos preços devido à oferta restrita e vendas um pouco mais lentas por conta do feriado de Carnaval.

 

Fonte: hfbrasil.org.br



Publicidade