Tecnologia e Manejo

29/06

Alertas de Mercado: Boi, Frango, Citros e Ovos

Alertas de Mercado: Boi, Frango, Citros e Ovos

 

Boi 

 

A oferta de boiadas diminuiu na maior parte do país e os reflexos começam a ser sentidos nas cotações da arroba do boi gordo. 

 

No fechamento da última quinta-feira (28/6), a arroba do boi gordo negociada à vista em São Paulo subiu pelo segundo dia seguido após longo período de estabilidade. Houve negócios acima dessa referência, normalmente para lotes maiores e boiadas próximas das indústrias.

 

Na praça de Dourados-MS, onde não chove já há algum tempo, a dificuldade de compra das indústrias mantém as cotações firmes e a “cara” do mercado na região é de entressafra. Após a alta de 28/6, a arroba do boi gordo acumula valorização de 1,6% na semana. 

 

Em Rondônia, as escalas estão curtas, os compradores precisam de boiadas para começar os abates da próxima semana e, diante disso, o mercado ganhou firmeza. A referência para a arroba do boi gordo ficou em R$127,00, à vista, livre de Funrural, alta de 0,8% frente ao levantamento do dia anterior.

 

No mercado atacadista de carne bovina com osso, as cotações fecharam em queda. A carcaça de bovinos inteiros está cotada em R$8,55/kg. O consumo piorou na última semana do mês e pressionou negativamente esse mercado.

 

Citros 

 

A safra de tangerina poncã está se aproximando do final no estado de São Paulo, com apenas algumas lavouras que ainda têm volumes para serem colhidos no começo do mês que vem.

 

Como esperado por agentes consultados pelo Cepea, a safra de poncã paulista foi menor em 2018, em volume.

 

Enquanto em 2017 a oferta da variedade se prolongou por sete meses, neste ano, a disponibilidade já está reduzida neste quarto mês de produção – sendo que o período de pico ocorreu entre abril e maio.

 

No entanto, vale lembrar que o volume da variedade se reduziu no final de maio, já que alguns produtores paulistas registraram perdas da fruta durante a paralisação dos caminhoneiros, devido ao período prolongado de permanência nos caminhões e à maior sensibilidade da variedade (que já estava mais madura em relação à laranja). 

 

Frango 

 

Em junho, os preços da carne de frango resfriada (considerando-se a média parcial, até o dia 28) subiram fortes 27,9% frente ao mês anterior, segundo dados do Cepea.

 

Esse aumento é maior do que o observado para as principais carnes concorrentes, bovina e suína, que se valorizaram 4,5% (carcaça casada bovina – Grande São Paulo) e 20,8% (carcaça especial suína – Grande SP), respectivamente.

 

Segundo pesquisadores do Cepea, as cotações das principais proteínas de origem animal, que, ao longo de 2018, vinham apresentando reduções sucessivas, registraram certa recuperação em junho.

 

Esse aumento, dentre outros fatores, é um dos reflexos da normalização das atividades, após a paralisação dos caminhoneiros, ocorrida no final de maio.

 

Ovos 

 

As cotações dos ovos estão em queda neste final de junho em todas as regiões produtoras acompanhadas pelo Cepea, refletindo a menor demanda pela proteína.

 

Mesmo assim, a média mensal subiu frente à do mês anterior, sendo a maior, em termos nominais, desde agosto de 2017.

 

Na parcial de junho (até o dia 28), o preço da caixa com 30 dúzias do ovo branco tipo extra teve média de R$ 85,89 na região de Bastos (SP), 24% acima da de maio.

 

Em termos nominais, essa é a maior média mensal desde agosto de 2017, quando foi de R$ 86,99/cx. 

 

Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br  e Scot Consultoria 



Publicidade