Tecnologia e Manejo

01/08

Alertas de Mercado: Açúcar, Boi, Milho, Soja, Suínos e Trigo

Alertas de Mercado: Açúcar, Boi, Milho, Soja, Suínos e Trigo

 

Açúcar

 

 O Indicador do açúcar cristal CEPEA/ESALQ para o estado de São Paulo segue em queda, refletindo o período de safra, com média de R$ 61,18/saca de 50 kg em julho. Essa média, que é 15,32% inferior à de junho/17 e 28,58% menor que a de julho/16, é a mais baixa desde outubro de 2015 – valores deflacionados pelo IGP-DI de junho/17.

 

Segundo pesquisadores do Cepea, o clima seco no estado de São Paulo tem favorecido a colheita de cana e, consequentemente, a produção de açúcar nas usinas, que segue em ritmo acelerado. Além do aumento da oferta, as desvalorizações do demerara no mercado internacional também são determinantes para as cotações internas. De 24 a 31 de julho, o Indicador CEPEA/ESALQ do açúcar cristal, cor Icumsa entre 130 e 180, recuou 1,15% fechando a R$ 58,48/saca de 50 kg nessa segunda-feira, 31.

 

Boi

 

Poucas foram as movimentações nos preços da arroba do boi gordo na abertura do mercado da última segunda-feira (31/7). Porém, a pressão de baixa vem perdendo cada vez mais força na maior parte das praças pesquisadas pela Scot Consultoria.

 

Este cenário é decorrente da gradual redução na oferta de boiadas. A queda na temperatura e a falta de chuva afetaram a capacidade de suporte dos pastos.

 

No curto prazo, com o início do mês, fica a expectativa quanto ao consumo de carne.

 

A soma de um aumento no consumo e da diminuição na oferta de boiadas pode trazer maior dinamismo ou alteração nas cotações da carne.

 

No mercado atacadista de carne bovina com osso, sem alterações no fechamento de hoje.

 

A carcaça de animais castrados está cotada em R$8,22/kg.

 

Milho

 

Os baixos índices pluviométricos das últimas semanas têm acelerado a maturação do milho segunda safra, favorecendo a colheita em todas as regiões do Brasil. Com isso, os preços do cereal seguem em queda na maior parte das regiões acompanhadas pelo Cepea. Em Campinas (SP), o Indicador ESALQ/BM&FBovespa teve forte recuo de 3,8% nos últimos sete dias, fechando a R$ 25,40/saca de 60 quilos na sexta-feira, 28. A baixa na praça paulista está atrelada à maior disponibilidade do cereal na região, onde a colheita se intensificou nos últimos dias.

 

Soja 

 

Embora os preços da soja em grão não tenham registrado reações significativas nos últimos dias, na parcial de julho, os valores da oleaginosa registraram altas mais acentuadas que as cotações dos derivados, farelo e óleo de soja, o que reduziu a margem de lucro das indústrias.

 

Segundo pesquisadores do Cepea, esse cenário está atrelado à retração de sojicultores brasileiros das vendas envolvendo grandes lotes, visto que o processamento da oleaginosa pode aumentar no Brasil – por conta de uma maior demanda por óleo. Além disso, há incertezas quanto à qualidade da soja nos Estados Unidos e expectativas de valorização do dólar frente ao Real.

 

Suínos

 

Nas granjas paulistas, o suíno terminado está cotado, em média, em R$78,00/@, uma alta de 6,8% em sete dias. A disponibilidade de cevados continua bem ajustada.

 

No atacado também foi observada alta no período. A carcaça especial passou de R$5,80/kg para os atuais R$6,00/kg, valorização de 3,4%.

 

Apesar das vendas lentas na ponta final da cadeia, o atacado vem se abastecendo, sem acumular estoques, aguardando uma recuperação com o início do mês. Este fato, somado à redução na oferta, colaborou com as valorizações.

 

Trigo 

 

Diante das condições climáticas pouco favoráveis em 2017 em muitas localidades, a disponibilidade de trigo pode diminuir na temporada 2017/18 em diversos países. Nesse cenário, o Brasil, que ocupa a quarta posição dentre os maiores importadores mundiais do cereal, pode ser afetado.

 

Além disso, segundo o Deral/Seab, a produção no Paraná, principal produtor do grão no País, deve diminuir fortes 19%, somando 2,82 milhões de toneladas. Quanto aos valores, conforme pesquisadores do Cepea, as oscilações de preços nos países fornecedores do cereal ao Brasil, combinadas às variações cambiais (Real x dólar), podem impactar os valores do grão e de seus derivados no mercado doméstico. 

 

Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br / Scot Consultoria 



Publicidade