Tecnologia e Manejo

26/06

26/06 Alertas de Mercado: Açúcar, Boi, Leite, Milho, Soja e Trigo

26/06 Alertas de Mercado: Açúcar, Boi, Leite, Milho, Soja e Trigo

 

Açúcar

 

Mesmo em plena temporada 2018/19, as cotações do açúcar cristal têm variado conforme a característica dos negócios captados no dia a dia, de acordo com dados do Cepea. Na semana passada (de 18 a 22 de junho), o Indicador CEPEA/ESALQ (cor Icumsa de 130 a 180) teve média de R$ 57,94/saca de 50 kg, ligeira queda de 0,06% em relação à da semana anterior.

 

Já entre 18 e 25 de junho, o Indicador registrou alta de 0,75%, a R$ 58,94/saca na segunda-feira, 25. Para negociações envolvendo maiores volumes do cristal, algumas usinas paulistas baixam os valores das suas ofertas, cenário observado no meio da semana passada.

 

No final do período, no entanto, usinas estiveram mais firmes, elevando as cotações.

 

Boi

 

Parte das indústrias estava fora das compras na última segunda-feira (25/6), aguardando definição da demanda, apurando o tamanho dos estoques e a situação da oferta de gado, especialmente neste período de transição, de entrada da entressafra.

 

No norte de Minas Gerais, por exemplo, a arroba do boi gordo subiu R$5,00 (3,9%) desde o início do mês, considerando o preço à vista.

 

Em São Paulo as empresas têm conseguido manter a programação de abate em torno de cinco dias. Nestas condições de oferta, o mercado está andando de lado.

 

Leite

 

O leite UHT e o queijo muçarela continuam valorizados nesta segunda quinzena de junho, seguindo o mesmo movimento observado no início do mês, desencadeado pela greve dos caminhoneiros, de acordo com pesquisadores do Cepea. No entanto, depois de altas muito expressivas, as variações observadas nesta quinzena foram menores.

 

De 17 a 23 de junho, o leite UHT negociado entre indústria e atacado do estado de São Paulo registrou média de R$ 2,235/litro, aumento de 3,08% em relação à semana anterior.

 

O preço do queijo muçarela apresentou, no mesmo período, elevação de 2,15%, fechando a R$ 20,01/kg. Segundo colaboradores do Cepea, o aumento dos preços dos derivados está atrelado à menor oferta e ao consequente encarecimento do leite no campo.

 

A menor disponibilidade de matéria-prima também limita a reposição dos estoques das indústrias e dos canais de distribuição, que se esvaziaram durante a greve dos caminhoneiros.

 

A pesquisa do Cepea é diária e conta com o apoio financeiro da Organização das Cooperativas do Brasil (OCB). Para participar desta pesquisa e receber informações exclusivas, entre em contato através do e-mail leicepea@usp.br  ou (19) 3429-8834. 

 

Milho 

 

Apesar de a colheita de milho da segunda safra ainda estar no início em algumas regiões brasileiras, muitos compradores já têm se retraído do mercado, à espera de quedas nos preços do cereal.

 

Com isso, conforme colaboradores do Cepea, as aquisições de novos lotes ocorrem apenas quando há necessidade de atender a demanda de curto prazo. Do lado vendedor, a oferta está maior, já que muitos agricultores precisam escoar a produção para entrada da segunda safra.

 

No geral, no entanto, ressalta-se que a liquidez é limitada pelas incertezas quanto aos fretes.

 

Nesse cenário, os preços estão em queda em praticamente todas regiões acompanhadas pelo Cepea, com exceção de algumas praças consumidoras do Nordeste, justamente por conta da dificuldade logística.

 

Entre 15 e 22 de junho, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa (Campinas – SP) recuou 5,4%, fechando a R$ 37,89/sc de 60 kg na sexta-feira, 22.

 

Soja 

 

O prêmio de exportação do complexo soja subiu com força no Brasil nos últimos dias, impedindo o repasse das baixas internacional e do dólar aos valores domésticos.

 

Além disso, segundo colaboradores do Cepea, sojicultores brasileiros estão retraídos das vendas da oleaginosa, uma vez que já escoaram grande parte da safra 2017/18 e comercializaram uma parcela da 2018/19 a preços mais elevados.

 

A oferta de soja também está menor, devido à indefinição da tabela de frete mínimo, que segue limitando os negócios.

 

Entre 15 e 22 de junho, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa da soja Paranaguá (PR) subiu 1,4%, a R$ 84,70/saca de 60 kg na sexta-feira, 22.

 

No mesmo comparativo, o Indicador CEPEA/ESALQ Paraná registrou alta de 1,6%, a R$ 78,25/sc de 60 kg no dia 22.

 

Trigo 

 

Vendedores de trigo estão interessados em comercializar o trigo de forma antecipada nesta temporada 2018/19, devido ao atual preço elevado do cereal no mercado spot, segundo informações do Cepea.

 

Vale lembrar que, assim que a colheita começar no Brasil e também na Argentina, os valores podem recuar.

 

Quanto aos derivados de trigo, as cotações seguem em alta e, ainda assim, a liquidez é elevada.

 

Agentes consultados pelo Cepea apontam que parte dos moinhos nacionais está com a entrega de alguns contratos atrasada, uma vez que a capacidade não tem sido suficiente para suprir tais volumes. 

 

Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br e Scot Consultoria 



Publicidade