Tecnologia e Manejo

19/09

19/09 - Alertas de Mercado: Açúcar, Boi, Milho, Reposição, Soja e Trigo

19/09 - Alertas de Mercado: Açúcar, Boi, Milho, Reposição, Soja e Trigo

 

Açúcar 

 

O preço do açúcar cristal voltou a subir no mercado spot paulista, após quase cinco meses em queda (desde maio/17). Segundo pesquisadores do Cepea, o impulso veio do posicionamento das usinas, que elevaram os valores de venda. Segundo agentes dessas unidades produtoras, os atuais patamares de preços estão próximos aos custos de produção, inviabilizando negociações a cotações mais baixas.

 

Além disso, já se observa redução no ritmo da moagem no estado de São Paulo, o que pode comprometer a disponibilidade de açúcar no spot. De 11 a 18 de setembro, o Indicador CEPEA/ESALQ do açúcar cristal, cor Icumsa entre 130 e 180, registrou alta de 0,63%, fechando a R$ 52,53/saca de 50 kg nessa segunda-feira, 18.

 

Boi

 

O cenário de frigoríficos fora das compras foi observado na última segunda-feira (18/9), com as indústrias preferindo aguardar para se posicionarem no mercado.

 

Entre os frigoríficos que estavam comprando, foram comuns ofertas de preços abaixo da referência por aqueles que têm escalas mais confortáveis.

 

Por outro lado, alguns já voltaram às compras oferecendo preços maiores, o que resultou em alta em cinco das trinta e duas praças pesquisadas pela Scot Consultoria.

 

Em São Paulo, a arroba do macho terminado ficou cotada em R$143,00, à vista, livre de Funrural, estabilidade frente ao último fechamento. No estado, são comuns ofertas de preços até R$3,00/@ abaixo deste patamar, sendo que nesses valores os negócios acontecem de forma mais lenta ou não ocorrem.

 

No mercado atacadista de carne bovina com osso, após queda na referência na semana passada, os preços ficaram estáveis. O boi casado de animais castrados ficou cotado em R$9,34/kg.

 

Milho

 

Atentos à próxima safra e ao ritmo intenso das exportações, produtores brasileiros de milho continuam retraídos das vendas, tanto no mercado spot quanto no a termo.

 

Em São Paulo, segundo colaboradores do Cepea, compradores seguem com dificuldade de encontrar cereal disponível para comercialização, o que tem mantido os preços em alta. Na região de Campinas (SP), base do Indicador ESALQ/BM&FBovespa, a saca de 60 quilos do milho registrou elevação de 2,6% entre 8 e 15 de setembro, fechando a R$ 28,86 no dia 15. No acumulado do mês (até o dia 15), o aumento é de 5,7%. 

 

Reposição 

 

Firmeza nas cotações no mercado de reposição.

 

Na média geral de todas as categorias de machos e fêmeas anelorados pesquisados pela Scot Consultoria, as cotações tiveram valorização semanal de 0,9%.

 

Vale destacar que esta foi a sexta semana seguida de reajustes positivos para este mercado. Desde o início de agosto até aqui, a valorização acumulada na média de todas as categorias é de 4,2%.

 

Apesar dos preços firmes, o volume de negociações ainda é baixo. Isso porque as pastagens estão com menor capacidade de suporte, devido ao clima seco por todo o país.

 

O direcionamento do mercado de reposição deve ser decorrente de dois fatores no curto prazo.

 

O primeiro é a expectativa quanto ao futuro da arroba do boi gordo, que é a principal motivadora para os negócios de reposição.

 

E também fica a expectativa quanto a qualidade das pastagens, que tendem a melhorar com a chegada do período chuvoso, e isso pode movimentar as negociações.

 

Soja 

 

Os preços do óleo de soja subiram com força nos Estados Unidos e no Brasil na primeira quinzena de setembro, registrando as maiores médias mensais desde janeiro, em termos nominais, em ambos os países. No Brasil, a tonelada do derivado teve média de R$ 2.724,52 (posto na cidade de São Paulo com 12% de ICMS) no período, alta de 3,3% frente à média de agosto.

 

Segundo pesquisadores do Cepea, as valorizações do derivado estão atreladas às expectativas de aumento de demanda nos Estados Unidos e no Brasil, uma vez que a União Europeia deve reduzir significativamente as tarifas por antidumping impostas à importação do biodiesel da Argentina em 2013.

 

Assim, agentes de mercado esperam que a disponibilidade do óleo de soja argentino para exportação diminua (o país sul-americano é o maior fornecedor mundial de óleo e farelo de soja), o que pode redirecionar importadores do derivado para os mercados norte-americano e brasileiro. 

 

Trigo

 

O número de negociações de trigo aumentou na maioria das regiões acompanhadas pelo Cepea nos últimos dias. No Rio Grande do Sul, alguns moinhos têm estoques reduzidos, e precisam se abastecer a curto prazo.

 

No Paraná, os preços do cereal recém-colhido estão relativamente baixos, despertando o interesse de compradores – moinhos paranaenses têm armazenado o trigo da safra 2017/18 para a produção de farinha. Além disso, o remanescente da safra 2016/17 ainda tem suprido a necessidade regional.

 

Em São Paulo, as intenções de venda aumentaram, refletindo a baixa expectativa de valorizações no estado, os custos elevados para a armazenagem do grão e a preferência por estocar soja neste período, segundo agentes consultados pelo Cepea. Apesar do ritmo mais aquecido de negociação em algumas regiões, os valores do grão seguem em queda. 

 

Cepea – www.cepea.esalq.usp.br / Scot Consultoria 



Publicidade