Tecnologia e Manejo

17/10

17/10 - Alertas de Mercado: Boi, Citros, Milho, Ovos, Soja e Trigo

17/10 - Alertas de Mercado: Boi, Citros, Milho, Ovos, Soja e Trigo

 

Boi 

 

Mercado parado na última sexta-feira (13/10). Poucos negócios, algumas indústrias estavam fora das compras, enquanto outras tiraram o dia após o feriado, nitidamente ruim para os negócios, para testar o mercado com preços menores.

 

Em São Paulo, por exemplo, houve compradores que pagavam até R$145,00/@, à vista, para descontar o Funrural, e abriram o mercado ofertando R$140,00/@, nas mesmas condições. Não houve negócios nestes patamares.

 

Ainda assim, o “aspecto geral” do mercado é aquele visto desde o final de agosto. O consumo não tem força para impulsionar as compras de matéria-prima e a oferta, por não ser abundante, não permite que um viés de baixa seja instaurado.

 

O resultado é um mercado andando de lado, na maior parte do país.

 

Citros

 

A demanda por laranja esteve mais lenta nos últimos dias. Conforme produtores consultados pelo Cepea, o feriado do dia 12, bem como os bons volumes vendidos na primeira semana do mês, que reduziram a necessidade de abastecimento de compradores, podem ter impactado as vendas.

 

Com a redução da oferta de frutas com qualidade mais próxima à demandada pelo mercado de mesa, porém, a queda nos preços não foi significativa. Entre 9 e 13 de outubro, a laranja pera teve média de R$ 20,14/caixa de 40,8 kg, na árvore, baixa de 1,3% em relação ao período anterior. 

 

Milho 

 

Os preços do milho voltaram a subir na maioria das regiões acompanhadas pelo Cepea, refletindo o maior número de compradores no mercado. Além disso, o bom ritmo das exportações e a divulgação de estimativas da Conab de menor oferta na safra verão 2017/18 também favorecem as altas.

 

No mercado paulista, especificamente, os valores foram impulsionados pela demanda mais firme e pela retração produtora. Na sexta-feira, 13, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa do milho (Campinas/SP) fechou a R$ 31,27/saca de 60 quilos, significativo aumento de 2,9% frente à sexta anterior, 6, e o maior preço desde o dia 27 de março deste ano.

 

Ovos

 

Embora as exportações brasileiras de ovos in natura tenham aumentado em setembro, o preço em dólar da caixa com 30 dúzias do produto caiu para o menor patamar da série histórica do Cepea, que teve início em 2012. No mês passado, a caixa do ovo doméstico teve média de US$ 23,63 no mercado internacional, recuo de 18,7% frente à média de agosto e de 10,1% frente a setembro/16.

 

Segundo pesquisadores do Cepea, esse cenário, aliado ao mercado aquecido no Brasil, tem acentuado a preferência de agentes por negociações internas em 2017. Entre janeiro e setembro deste ano, o Brasil exportou 129,8 mil caixas com 30 dúzias do produto, volume 59,2% menor que no mesmo período de 2016, quando foi de 317,7 mil caixas.

 

Soja 

 

As cotações da soja em grão e de seus derivados estão em alta no mercado brasileiro. Segundo pesquisadores do Cepea, o impulso vem de diversos fatores, entre eles chuvas mal distribuídas no Brasil (que geram incertezas quanto ao avanço do semeio), as recentes precipitações nos Estados Unidos (que interromperam a colheita), a firme demanda global e a retração de produtores brasileiros e internacionais da comercialização de grandes lotes, devido às incertezas sobre o tamanho da safra e o comportamento dos preços nos próximos meses.

 

Na sexta-feira, 13, o Indicador da soja ESALQ/BM&FBovespa Paranaguá fechou a R$ 71,54/saca de 60 kg, elevação de 1,37% frente à sexta-feira anterior, 6. A média do Indicador CEPEA/ESALQ Paraná subiu 1,74% na mesma comparação, para R$ 66,67/sc na sexta-feira. 

 

Trigo 

 

Os preços das farinhas caíram no mercado interno por mais uma semana, devido, principalmente, ao baixo custo de aquisição do trigo da safra 2017/18.

 

Além disso, conforme colaboradores do Cepea, a maior oferta do grão no Paraná impediu o avanço das cotações das farinhas no Rio Grande do Sul.

 

Já no mercado de farelo de trigo, os preços seguem sustentadas pela baixa oferta e competitividade com o milho, que vem apresentando valorizações. Quanto ao grão, os valores permanecem em baixa. 

 

Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br  / Scot Consultoria 



Publicidade