Tecnologia e Manejo

16/03

16/03 - Alertas de Mercado: Algodão, Arroz, Boi, Café e Suínos

16/03 - Alertas de Mercado: Algodão, Arroz, Boi, Café e Suínos

 

Algodão 

 

No intuito de repor estoques, compradores estão mais ativos no mercado interno de algodão e tentam adquirir a pluma a preços menores. Vendedores, porém, seguem firmes nos valores, respaldados na alta do dólar e do Índice Cotlook A, além da expectativa de novas valorizações do algodão antes da entrada da próxima safra.

 

Na parcial de março (até o dia 14), o Indicador CEPEA/ESALQ com pagamento em 8 dias, referente à pluma 41-4 posta em São Paulo, acumula elevação de 1%, fechando a R$ 2,7394/lp nessa terça-feira, 14. Diante da “queda de braço” entre compradores e vendedores, poucos negócios têm sido fechados, tanto para entregas rápidas como para os próximos meses, segundo pesquisadores do Cepea.

 

Arroz

 

Os preços do arroz em casca no Rio Grande do Sul seguem em queda no correr de março, refletindo a boa disponibilidade do produto e o baixo interesse comprador no spot. Na parcial do mês, o Indicador ESALQ/SENAR-RS acumula recuo de 9,7%, fechando a R$ 42,49/sc de 50 kg nessa terça-feira, 14.

 

A média mensal (até o dia 14), de R$ 44,47/sc, é a menor desde maio/16. Segundo pesquisadores do Cepea, o avanço da colheita da safra 2016/17 em grande parte do estado, favorecido pelo clima, tem aumentado o ritmo de recebimento de arroz verde e seco por parte de beneficiadoras. O volume depositado poderá chegar a 8,47 milhões de toneladas, 15,2% maior que o da temporada anterior, de acordo com estimativa da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento).

 

Boi

 

Os preços do boi gordo seguem praticamente estáveis no mercado paulista, segundo pesquisas do Cepea. Na primeira quinzena de março, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa (estado de São Paulo) acumulou ligeira queda de 0,6%, fechando a R$ 144,10 nessa quarta-feira, 15.

 

Representantes de frigoríficos entram no mercado apenas quando há maior necessidade de aquisição de novos lotes de animais para abate. No atacado da Grande São Paulo, a carcaça casada bovina foi cotada a R$ 9,96/kg na quarta, pequena baixa de 0,3% na parcial do mês.

 

Café 

 

Faltando cerca de 20% da safra 2016/17 de café arábica para ser negociada, os preços internos estão firmes. O Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6, bebida dura para melhor, posto na capital paulista, fechou a R$ 490,58/saca de 60 kg nessa terça-feira, 14, aumento de 0,4% em relação à terça anterior.

 

Segundo pesquisadores do Cepea, a maior parte do produto restante é de grãos com qualidade intermediária, mas ainda há tanto café fino quanto de baixa qualidade, dependendo da região. Para o robusta, o Indicador CEPEA/ESALQ do tipo 6, peneira 13 acima, a retirar no Espírito Santo, fechou a R$ 447,32/sc na terça, alta de 1,9% em sete dias.

 

Suínos 

 

Os preços do suíno vivo têm variado de maneira distinta entre as regiões acompanhadas pelo Cepea. Enquanto em São Paulo os valores se mantêm estáveis, em Minas Gerais, caem com um pouco de força.

 

Essas quedas, por sua vez, representam ajustes nos preços de venda do animal, visto que as médias atingiram níveis nominais recordes em fevereiro e o setor não conseguiu manter a liquidez naqueles patamares.

 

Já no Sul do País, as cotações do animal vêm subindo, movimento que também corresponde a um ajuste, uma vez que os valores caíram com força na primeira semana de março.

 

No atacado da Grande São Paulo, os preços da carne suína seguem em queda, segundo pesquisas do Cepea. Ainda que as exportações estejam reagindo neste início de março, a demanda interna continua desaquecida. 

 

Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br



Publicidade