Tecnologia e Manejo

07/09

07/09 - Alertas de Mercado: Arroz, Boi, Café, Ovos e Suínos

07/09 - Alertas de Mercado: Arroz, Boi, Café, Ovos e Suínos

 

Arroz

 

O Indicador do arroz em casca ESALQ-SENAR/RS caiu 4,39% em agosto, encerrando o mês a R$ 38,43/sc de 50 kg, patamar que não era observado desde maio/17. No dia 30, especificamente, o Indicador fechou a R$ 38,38/sc, o menor valor diário desde 21 de setembro de 2015.

 

Segundo pesquisadores do Cepea, indústrias pressionaram as cotações do casca durante o mês, com a justificativa de que os setores atacadista e varejista dos grandes centros consumidores também estavam ofertando menores valores para a compra do fardo beneficiado.

 

Além disso, com baixo interesse por novas aquisições, boa parte das indústrias deu preferência para o arroz depositado em seus armazéns. Do lado produtor, a maioria dos orizicultores permaneceu ativa, disponibilizando lotes para “fazer caixa” e cumprir com os gastos de safra.

 

Boi

 

Mercado do boi gordo firme.

 

As valorizações seguem ocorrendo, ainda apoiadas na oferta restrita, com alguma ajuda do pagamento de salários, que melhora o giro dos estoques de carne, embora isso ainda não tenha mexido com os preços destes produtos.

 

As margens estão encurtando. A diferença entre receita apurada pelo Equivalente Scot Desossa em relação ao custo de matéria-prima está abaixo da média histórica. Por enquanto, isso não tem limitado as valorizações.

 

Em São Paulo, existem negócios sendo realizados por até R$3,00/@ acima da referência.

 

De forma geral, algumas plantas de frigoríficos de grande porte abriram as compras da última terça-feira (5/9) puxando o mercado para cima em diversas praças, especialmente nos negócios a prazo.

 

Não há indícios de melhora na oferta nas próximas semanas e é esperado que o início de mês dê mais fôlego ao mercado do boi gordo.

 

Café

 

As desvalorizações do café arábica no mercado internacional têm pressionado também as cotações domésticas da variedade. Nesse cenário, agentes estão retraídos, diminuindo o ritmo de comercialização no mercado interno.

 

Nessa terça-feira, 5, o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6, bebida dura para melhor, posto na capital paulista, fechou a R$ 443,98/saca de 60 kg, recuo de 1% frente à terça anterior, 29 de agosto.

 

No mercado de robusta, agentes também estão recuados e a liquidez segue baixa. O Indicador CEPEA/ESALQ do robusta tipo 6, peneira 13 acima, a retirar no Espírito Santo, fechou a R$ 401,49/saca de 60 kg, nessa terça, baixa de 1,9% em relação ao dia 29. 

 

Ovos

 

O mercado de ovos teve queda nos preços nesta semana. A situação tem se agravado em função das vendas fracas no varejo. Nas granjas de São Paulo, a caixa com trinta dúzias está cotada, em média, em R$71,50, um recuo de 4,0% nos últimos sete dias.

 

No atacado, o produto está cotado em R$76,00/caixa, uma queda de R$3,00 por caixa ou 3,8% no mesmo período. Para o curto prazo o setor aguarda uma melhora do escoamento da produção.

 

Suínos 

 

No indicador do Suíno Vivo Cepea/Esalq, Minas Gerais teve queda de -2,12%, a R$4,15/kg. Quedas também no Rio Grande do Sul, de -0,30%, a R$3,30/kg e em São Paulo, de -0,26%, a R$3,89/kg. Santa Catarina permaneceu estável, a R$3,39/kg.

 

Em entrevista para o boletim da Associação Paulista dos Criadores de Suínos (APCS), o vice-presidente da Associação dos Suinocultores do Estado de Minas Gerais, José Arnaldo Penna, disse que a grande entrada de carcaças vem pressionando o mercado do suíno vivo e que, em função do desemprego, o mercado de frigorífico foi praticado em R$4,00/kg.

 

Para Penna, uma melhora na demanda deve ocorrer a partir desta segunda-feira, quando as vendas devem se estabilizar.

 

Cepea – www.cepea.esalq.usp.br / Scot Consultoria 



Publicidade