Tecnologia e Manejo

05/07

05/07 Alertas de Mercado: Boi, Citros e Frango

05/07 Alertas de Mercado: Boi, Citros e Frango

 

Boi 

 

Na última quinta-feira (4/7), a cotação do boi gordo subiu em três praças, caiu em duas, e ficou estável nas demais praças analisadas. 

 

Em São Paulo, as programações de abate atendem, em média, sete dias. As indústrias, que estão com as programações longas, estão ofertando preços menores pela arroba do boi gordo. 

 

A cotação na praça paulista caiu R$0,50/@ na comparação feita dia a dia. Porém, há ofertas de compra acima da referência para lotes maiores e animais jovens. 

 

Na região de Marabá-PA, a dificuldade de compor as escalas de abate valorizou em 0,4% a arroba do boi gordo na comparação diária.

 

No Oeste da Bahia, as escalas de abate enxutas fizeram com que os frigoríficos ofertassem preços melhores. Na região, a arroba do macho terminado está em R$153,00/@, a prazo, livre de Funrural, alta de 0,3% na comparação dia a dia.

 

Citros 

 

A aprovação do acordo de livre comércio entre o Mercosul e a União Europeia deve beneficiar as exportações de produtos agrícolas brasileiros, incluindo citros e suco de laranja. Assim, a perspectiva é de que as grandes indústrias brasileiras de suco adotem estratégias para ampliar a competitividade no mercado europeu. Conforme a CitrusBR (Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos), atualmente, as tarifas médias para a entrada do suco de laranja brasileiro no mercado europeu variam de 12% a 15% – dependendo do produto.

 

O novo acordo, por sua vez, prevê alterações que podem chegar a zero em até 10 anos (a partir da entrada em vigor). O acordo, portanto, poderia favorecer a participação e a competitividade do suco de laranja brasileiro no bloco.

 

Quanto ao mercado interno, no de mesa paulista, de acordo com pesquisas do Cepea, a demanda por laranja esteve limitada nos últimos dias, ao mesmo tempo em que a oferta continua se elevando nas roças.

 

Contudo, a variedade pera ainda tem sido negociada a patamares considerados firmes, devido ao maior ritmo de processamento das precoces de 2019/20. Na parcial desta semana (de segunda a quinta-feira), a pera é negociada a R$ 17,80/cx de 40,8 kg, na árvore, recuo de 2,5% frente à semana anterior. 

 

Frango 

 

Em junho, as médias de preços da maior parte dos produtos de origem avícola foram inferiores às registradas em maio. Apesar do bom desempenho das exportações no último mês, a menor procura interna pela proteína pressionou as cotações no mercado doméstico, conforme pesquisas do Cepea.

 

Segundo a Secex, em junho, as exportações brasileiras de carne de frango in natura somaram 357,7 mil toneladas, quantidade 2% maior que a de maio (351,4 mil toneladas).

 

Em termos de receita, no entanto, houve recuo de 2%, o equivalente a US$ 581 milhões. Mesmo com maior volume embarcado, os valores do animal vivo registraram quedas em todas as regiões acompanhadas pelo Cepea.

 

Na região da Grande São Paulo, enquanto em maio a média era de R$ 3,55/kg, em junho, passou para R$ 3,46/kg, queda de 2,5% no período. Em Pará de Minas (MG), na mesma comparação, o animal passou de R$ 3,45/kg para R$ 3,42/kg, desvalorização de 0,9%. 

 

Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br e Scot Consultoria 



Publicidade