Tecnologia e Manejo

08/08

Inseticida reduz incidência de bicho-mineiro-do-café

Inseticida reduz incidência de bicho-mineiro-do-café

 

Foi liberado para o controle da infestação de bicho-mineiro-do-café (Leucoptera coffeella) o inseticida fisiológico Mirza 480 SC (Triflumuron). De acordo com a fabricante Rotam, o produto atua por ingestão e é indicado para o controle de pragas por meio de aplicação foliar.

 

A praga é uma das mais severas a cultura do café, e se aproveita de regiões de clima quente para encurtar o seu ciclo, que varia de 19 a 87 dias. Assim, quanto menor for à duração do seu ciclo, mais gerações ocorrerão num curto espaço de tempo, gerando prejuízos na produção do cafezal da ordem de até 50%.

 

A nova solução da Rotam foi testada em Artur Nogueira (SP), na estação experimental da empresa, em plantas da variedade Catuaí vermelho, a fim de avaliar sua efetividade na incidência do inseto aos 63 dias após sua aplicação. Segundo a Rotam, o resultado foi bastante satisfatório, com o Mirza 480 SC conseguindo reduzir a incidência em 76%, em relação à testemunha, que tinha incidência da praga de 86%, ou seja, a incidência com o produto ficou em 10%.

 

Outra avaliação foi em relação o número de lesões, em 20 folíolos/parcela. Também após 63 dias de aplicação do Mirza 480 SC o ataque caiu drasticamente. “Com o tratamento Rotam, o número foi de três lesões, já a testemunha chegou a apresentar 18, ou seja, uma redução de 83%”, explica Lucas Ferreira, coordenador de marketing da empresa. A recomendação ao cafeicultor para sucesso no tratamento é de aplicar o produto no início do aparecimento da praga, realizar no máximo duas aplicações durante o ciclo da cultura em um intervalo de 14 dias.

 

Agrolink 



Publicidade