Tecnologia e Manejo

15/08

Projeto Biomas testa forrageiras de ocorrência espontânea na Amazônia

Projeto Biomas testa forrageiras de ocorrência espontânea na Amazônia

 

Os pesquisadores do Projeto Biomas da Amazônia coletaram, este mês, forrageiras de ocorrência espontânea em pastagens no sudeste do Pará como alternativa sustentável para a atividade pecuária. 

 

"Na verdade, as coletas foram feitas com material cortado das árvores (não caído). O que se faz é simular o que aconteceria se fosse o gado tivesse que se alimentar dessas folhas. Daí vem as pesagens de matéria verde, medições e coletas de amostras para análise em laboratório", explica Rosana Quaresma Maneschy, professora da Universidade Federal do Pará (UFPA) e responsável pela pesquisa. 

 

Estão sendo avaliadas cinco espécies forrageiras. A metodologia utilizada está explicada na Nota Técnica de Pesquisa 

 

Sobre o Projeto Biomas 

 

O Projeto Biomas, iniciado em 2010, é fruto de uma parceria entre a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), com a participação de mais de quatrocentos pesquisadores e professores de diferentes instituições, em um prazo de nove anos. Os estudos estão sendo desenvolvidos nos seis biomas brasileiros para viabilizar soluções com árvores para a proteção, recuperação e o uso sustentável de propriedades rurais nos diferentes biomas.

 

O Projeto Biomas tem o apoio do SENAR, SEBRAE, Monsanto, John Deere e do BNDES. Na Amazônia, o Projeto Biomas é coordenado pela Embrapa Amazônia Oriental com apoio da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA), Universidade Federal do Pará (UFPA), Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA) e diversas outras instituições de ensino e pesquisa.

 

Assessoria de Comunicação da CNA com Embrapa Amazônia Oriental
Telefone: (61) 2109 1419



Publicidade