Notícia

28/02

São Paulo libera uso de vacina recombinante contra laringotraqueíte para aves

São Paulo libera uso de vacina recombinante contra laringotraqueíte para aves

 

O governo de São Paulo liberou a vacinação em todo o Estado contra a laringotraqueíte infecciosa das aves com o uso de vacina recombinante em substituição à vacina de vírus atenuada. De acordo com nota distribuída pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado, a vacina de vírus atenuada, anteriormente usada pelos produtores, apresenta o risco de o vírus vacinal sofrer mutação e, em vez de imunizar a ave, provocar a doença. Já com a vacina recombinante o risco deixa de existir. 

 

"A utilização da vacina recombinante contra a laringotraqueíte em todo o território paulista representará maior segurança sanitária para nosso setor avícola e impulsionará o desenvolvimento econômico da atividade", disse o secretário de Agricultura, Gustavo Junqueira. Na ocorrência de surtos da LTI, a queda na postura de ovos pode atingir 15% e a taxa de mortalidade pode alcançar de 20% a 70% dos animais. A resolução SAA nº 6 foi publicada no Diário Oficial paulista. 

 

A medida determina, também, que caso essas vacinas sejam utilizadas pelos produtores ou empresas, as Guias de Trânsito Animal (GTA) devem obrigatoriamente informar o uso da vacina recombinante. Mas libera de medidas restritivas ao trânsito de aves vacinadas, qualquer que seja sua finalidade, assim como de seus produtos e subprodutos.

 

Já com relação aos municípios do Bolsão de Bastos e de Guatapará, a norma obriga a utilização de vacina recombinante contra a LTI. O Bolsão de Bastos, constituído pelos municípios de Arco-Íris, Bastos, Herculândia, Iacri, Inúbia Paulista, João Ramalho, Lucélia, Osvaldo Cruz, Parapuã, Pracinha, Queiroz, Rancharia, Rinópolis, Sagres, Salmourão e Tupã, juntamente com o município de Guatapará, compõe uma área de proteção especial instituída pelo Estado de São Paulo como medida de combate e erradicação da doença, logo após a ocorrência de surtos de LTI, em 2002 e 2009.

 

Estadão Conteúdo 



Publicidade