Notícia

27/12

Regulamento do Concurso Leiteiro 2018 é adaptado à nova normativa do MAPA

Regulamento do Concurso Leiteiro 2018 é adaptado à nova normativa do MAPA

 

Foi divulgada esta semana a normativa nº 44 do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. As novas regras alteram: a classificação, dos animais passa a ser com base no leite corrigido para sólidos totais (LCST) conforme fórmula: “O LCST será calculado por meio da seguinte expressão de acordo com Tyrrell & Reid (1965): LCST(kg)= 12,3 * (g de gordura) + 6,56 * (g de sólidos não gordurosos) – 0,0752 * (kg de leite).

 

Fica proibido a partir do início de fiscalização do concurso leiteiro ou uso de quaisquer substancias aplicadas por via injetável, oral ou nasal exceto a ocitocina. Aos criadores é obrigatório o plano de manejo nutricional a ser aplicado durante o concurso sendo este firmado entre o responsável técnico da propriedade com formação em ciências agrarias devidamente inscrito no conselho de classe, o qual devera se entregue no momento do ingresso do animal ao responsável técnico do concurso. Outras mudanças importantes estão ligadas as atribuições do medico veterinário responsável pelo concurso leiteiro tais como: verificação das instalações e realização de exames clínicos com o foco no bem estar animal e garantia dos procedimentos de ordenha sejam realizados dentro do protocolo de boas práticas e manejos ambos contemplados com modelos e mais detalhes na normativa.

 

Para se adequar às novas normas, o Regulamento do Concurso Leiteiro da ExpoZebu 2018, que havia sido divulgado no início do mês, precisou ser alterado. As alterações já estão disponíveis no site da ABCZ no link: http://www.abcz.org.br/Home/Conteudo/25815-Regulamento-ExpoZebu-2018 

 

O diretor da ABCZ Eduardo Falcão, que é responsável pelo Departamento Leite, comenta que a normativa era uma demanda da ABCZ e outras entidades, como as Associações de Criadores de Gir, Girolando e Holandês junto ao MAPA.

 

"Foi uma conquista importante. Ela vem ao encontro do interesse de realizar um torneio leiteiro dentro da realidade produtiva dos animais, visando o bem estar, as boas práticas de ordenha e evitando o uso indiscriminado de fármacos que alteram a fisiologia desses animais", comemora.

 

Falcão acredita ainda que a normativa do MAPA vai contribuir também para a imagem positiva do Leite, que, sem dúvida, é um dos melhores alimentos que existe. "E ele precisa, além de ser um excelente alimento, ser reconhecido como um excelente alimento. E isso será possível com a realização de torneios com os animais  produzindo leite em uma situação bastante fisiológica e normal. A população vai perceber que realmente o produto pode ser consumido sem moderação", afirma.

 

ABCZ 



Publicidade