Notícia

09/08

Qualidade de carcaça melhora em RO e AC

Qualidade de carcaça melhora em RO e AC

 

A qualidade das carcaças em Rondônia e no Acre apresentou evolução nos últimos anos, segundo os resultados do Farol da Qualidade, programa da JBS que classifica o acabamento de carcaças em três padrões: verde (desejável), amarelo (tolerável) e vermelho (indesejável). O programa leva em consideração acabamento de gordura, idade e peso dos animais, entre outras características. Nos Estados, o índice de indesejáveis (farol vermelho) caiu de 48,5% em 2015 para 24% no ano passado. Em 2017, o número está em 12,5%. 

Já o farol amarelo (tolerável) teve alta: de 45% em 2015 para 77% em 2017 - em 2016 o índice ficou em 67%. O farol verde também vem crescendo. Em 2015, representava 6%, passou para 9% em 2016 e está em 10% este ano. Segundo a empresa, “esses resultados reforçam a busca dos pecuaristas do Acre e de Rondônia por tecnologias e oportunidades que visam alcançar o padrão desejável da carcaça”. No período, o abate na região cresceu 22%.

Este ano, a unidade de Vilhena, RO, ainda realizou pela primeira vez o abate certificado de animais enquadrados no protocolo Carnes Angus Certificada, que utiliza ferramentas como o Farol da Qualidade. Entre machos castrados e novilhas, ambos meio-sangue, foram abatidos 270 animais. “Foi uma experiência muito positiva. Todos os animais são de alta qualidade e deram origem às matérias-primas para o desenvolvimento de nossos produtos de valor agregado”, conta Bruno Brainer, gerente regional de Originação.

Com o abate certificado, os pecuaristas podem ser melhor remunerados, de acordo com os parâmetros para certificação e qualidade da carcaça, como peso, acabamento de gordura, entre outros. “Os produtores são incentivados a obterem uma boa performance produtiva e, como reconhecimento, podem ser bonificados em até R$ 13 por arroba”, afirma Brainer.

O próximo abate está programado para a primeira quinzena de setembro e a companhia já tem planos para o futuro. “A expectativa é aumentar o número de produtores que se encaixam em nosso protocolo, bem como o volume de animais abatidos”, diz Fábio Dias, diretor de Relações com Pecuaristas.

O pecuarista interessado em participar do abate certificado de Angus deve entrar em contato com o responsável pela compra de gado de sua região para obter informações.

Fonte: Portal DBO com informações da JBS



Publicidade