Notícia

19/10

Parceria com instituto do Reino Unido confirma resultados de pesquisa da Embrapa sobre qualidade do solo em ILPF

Parceria com instituto do Reino Unido confirma resultados de pesquisa da Embrapa sobre qualidade do solo em ILPF

 

A produção de alimentos, fibras e energia depende do uso sustentável do solo. Os diferentes sistemas pecuários influenciam nas propriedades físicas, químicas e biológicas. Pesquisas desenvolvidas na Embrapa Pecuária Sudeste, de São Carlos (SP), têm evidenciado efeitos positivos sobre a qualidade do solo promovidos pelos sistemas integrados de produção, como a Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF).

Nesta semana, de 16 a 19 de outubro, a pesquisadora Cathy Thomas, do Rothamsted Research, do Reino Unido, realizou uma visita técnica nas unidades da Embrapa de São Carlos: Pecuária Sudeste e Instrumentação. Na terça-feira, conheceu experimentos com ILPF na fazenda Canchim, sede da Embrapa Pecuária Sudeste. Fundada há 175 anos, Rothamsted é uma das mais antigas instituições de investigação agrícola do mundo.

Um seminário, no dia 17, discutiu a qualidade do solo em sistemas integrados. Durante o evento foram apresentados resultados de estudos que estão sendo realizados no Brasil e no Reino Unido por meio de um convênio de cooperação científica, articulado pelo Labex Europa (Laboratório Virtual da Embrapa no exterior). O Rothamsted Research participa de pesquisas das Unidades da Embrapa de São Carlos relacionadas a metodologias e técnicas avançadas de espectroscopia para análise de solo dos sistemas sustentáveis de produção.

Como resultado desta cooperação, foram enviadas para o Reino Unido 288 amostras de solo de sistemas integrados para avaliação de qualidade usando as técnicas de espectroscopia de fluorescência de Raio-X e de infravermelho médio (MIR). Cerca de 100 amostras já foram caracterizadas.

De acordo com Cathy Thomas, o que chamou a atenção foi a alta concentração de fósforo (P) nas camadas superficiais dos sistemas de ILPF. O fósforo é um nutriente essencial para a produção agrícola. Já na pastagem extensiva, a concentração encontrada foi baixa. Segundo o pesquisador Alberto Bernardi, da Embrapa Pecuária Sudeste, os resultados coincidem com as avaliações brasileiras realizadas com metodologias tradicionais.

Os resultados das avaliações brasileiras também foram apresentadas por Bernardi e pelo pesquisador Ladislau Martin Neto, da Embrapa Instrumentação.

Para Bernardi, as análises conduzidas em Rothamsted e na Embrapa Instrumentação serão úteis para o refinamento dos estudos da qualidade do solo e da matéria orgânica, pois esta é principal forma de armazenamento de carbono no solo. “Nós já havíamos observado o aumento dos estoques de carbono no ILPF, agora poderemos entender a dinâmica de armazenamento deste elemento no solo”.

Nesta sexta-feira (19), Cathy visita uma fazenda que utiliza sistemas de integração lavoura-pecuária-floresta, em Brotas (SP), e outra com cultivo orgânico em Itirapina (SP).

Conforme Ladislau Martin, essa parceria contribui para dar visibilidade aos sistemas de produção de carne sustentáveis do Brasil, como o ILPF. Além disso, dá credibilidade à pecuária brasileira e aumenta a possibilidade de incorporação desses sistemas em outras regiões do planeta.

 

Gisele Rosso (MTb/3091/PR) 
Embrapa Pecuária Sudeste 

Contatos para a imprensa 
 
Telefone: (16) 3411-5625

 

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)

www.embrapa.br/fale-conosco/sac/



Publicidade