Notícia

29/01

Famasul alerta sobre necessidade de regulamentar IN que trata da qualidade do leite

Famasul alerta sobre necessidade de regulamentar IN que trata da qualidade do leite

 

A partir de maio deste ano, passa a vigorar as novas Instruções Normativas (IN) 76 e 77 que tratam sobre a qualidade do leite produzido nas indústrias. As medidas anunciadas pelo Ministério da Agricultura trazem normas sobre produção, transporte, acondicionamento e armazenamento.

 

A Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul) alerta sobre a necessidade de o produtor se adequar às novas regras. “As mudanças também representam um desafio para as indústrias do setor, que precisam, por exemplo, rever a logística de coleta”, afirma o diretor-secretário da Famasul, Frederico Stella, destacando também: “É muito importante seguir os parâmetros estabelecidos nas INs, para que se produza um leite de qualidade”.

 

A regulamentação foi publicada pelo Mapa - Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento no final do ano passado. A partir do dia 30 de maio de 2019, produtores e empresas que beneficiam o leite terão que obedecer as novas legislações. Para conhecer, na íntegra, o conteúdo das instruções normativas, clique aqui.

 

Preços do Leite – Dados do último boletim informativo do Sistema Famasul apontam para uma recuperação no mercado. De acordo com entidade em Mato Grosso do Sul, o preço médio do leite em 2018 ficou em R$ 1,0428/litro, com alta de 9% em relação ao valor de 2017, de R$ 0,9564. “A estimativa para 2019 é de valorização em 2,3%, previsão mais associada ao desempenho da demanda, uma vez que o volume produzido no estado não deve crescer”, afirma o diretor da Famasul, Frederico Stella

 

Justamente no período do início da obrigatoriedade da normativa, é que o setor espera um avanço nas cotações. “Os preços do leite registram uma maior valorização, tradicionalmente, entre maio e agosto, período mais seco do ano que compromete a qualidade das pastagens e consequentemente reduz a produtividade do rebanho”, reforça Stella.



Publicidade