Notícia

07/09

Controle da ferrugem asiática com fungicidas de ponta eleva a produtividade da soja em até 4 sacas por ha

Controle da ferrugem asiática com fungicidas de ponta eleva a produtividade da soja em até 4 sacas por ha

 

O tratamento da cultura da soja com a utilização preventiva e combinada dos fungicidas Vessarya® e Aproach® Prima eleva a produtividade da oleaginosa em até 4 sacas por hectare. É o que apontam dados coletados em mais de 450 campos experimentais realizados pela DuPont Proteção de Cultivos na última safra. Os ensaios compararam, principalmente, o desempenho do programa de fungicidas da empresa ao tratamento padrão adotado pelos produtores, e ocorreram em toda a fronteira agrícola da soja brasileira.

 

De acordo com o gerente de fungicidas da DuPont, engenheiro agrônomo Manoel Pedrosa, a aplicação do programa resultou no controle eficaz da ferrugem e de outras doenças da soja, como mancha-alvo e oídio, bem como de doenças de final de ciclo. Segundo ele, a média de produtividade do programa de fungicidas da companhia foi de 62,7 sacas de soja por hectare, contra 58,9 sacas por hectare do programa padrão ou ‘programa do produtor’.

 

Os campos experimentais da DuPont contemplaram de 3 a 4 aplicações, intercaladas, de Aproach® Prima e Vessarya®, conforme o estádio da cultura. Nas áreas de baixa pressão da ferrugem, por exemplo, os agrônomos fizeram uma aplicação de Aproach® Prima no pré-florescimento. Após 10 a 12 dias, aplicaram Vessarya® e depois de 14 dias de intervalo Aproach® Prima voltou a ser aplicado.

 

Já em situações de alta pressão da doença e em áreas de plantios mais tardios foram realizadas 4 aplicações dos produtos, em intervalos de 12 a 14 dias, na seguinte ordem: Aproach® Prima, Vessarya®, Vessarya® e Aproach Prima®.

 

Ingredientes ativos - Manoel Pedrosa atesta que o sucesso obtido nos campos experimentais da empresa deveu-se à aplicação criteriosa e estruturada do programa de fungicidas da empresa. “Aproach® Prima contém a estrubirulina mais potente do mercado associada a um Triazol. Já Vessarya® resulta da mistura entre os ingredientes ativos Picoxystrobina e Benzovindiflupir. Trata-se de uma formulação inovadora, única no segmento,  que dispensa o uso de óleos ou de adjuvantes na aplicação”, assinala o agrônomo.

 

“Podemos afirmar que o Benzovindiflupir de Vessarya® constitui a carboxamida mais potente em linha no Brasil. Sua eficiência no tratamento da soja aumenta consideravelmente quando associada a uma estrubirulina altamente ativa, como a Picoxystrobina. Todos os testes e pesquisas que fizemos em torno da aplicação do Vessarya®, em um programa estruturado com Aproach® Prima, demonstram com dados muito consistentes quão importante é a associação de diferentes produtos no controle da ferrugem”, continua Manoel.

 

O engenheiro agrônomo da DuPont esclarece ainda que o programa de tratamento da companhia contribui ao chamado manejo de resistência de fungicidas, uma prática indispensável nos dias de hoje com vistas à preservação de tecnologias disponíveis para manejo de doenças da soja.

 

“A aplicação de fungicidas do tipo multi-sitio é também necessária no controle de doenças da oleaginosa. Os tratamentos devem ser sempre preventivos e respeitar doses e intervalos de aplicações previstos em bulas. O produtor tem de evitar mais de duas aplicações de fungicidas à base de carboxamidas por ciclo da soja. Outras recomendações são o respeito ao vazio sanitário, o plantio de variedades com tolerância genética e de ciclo curto e a adoção de boas tecnologias de aplicação de produtos, bem como não plantar a soja na safrinha”, enfatiza Manoel Pedrosa.

 

De acordo com a Embrapa – Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária -, os custos decorrentes da incidência da ferrugem na soja brasileira são estimados em 2 bilhões de dólares por ano, abrangendo despesas com aplicações de fungicidas e perdas de produtividade. Esse montante equivale a aproximadamente 7% do valor bruto da produção brasileira de soja.



Publicidade