Agrovídeo

20/04

CanaOnline: Plene PB entrega acréscimo de 30 ton/ha

 

A Syngenta participou, em abril de 2017, da quarta edição do AgroEncontro, trazendo sua tecnologia de mudas sadias (Plene Evolve e Plene PB), além de seu portfólio de agroquímicos para a cultura da cana-de-açúcar. Neste vídeo, Adriano Mastro, da área de pesquisa e desenvolvimento da Syngenta, fala sobre a tecnologia Plene da Companhia. 

Num primeiro momento, é mostrada uma área plantada a partir do Plene Evolve, plantas oriundas de meristema, produzidas na biofábrica da Syngenta, localizada no município paulista de Itápolis. “Através de todos os processos, nós conseguimos obter um material muito mais produtivo, devido à alta qualidade e pureza genética.”

O Plene Evolve, por sua vez, dá origem ao Plene PB, comercializado pela Syngenta. Na área demonstrada, Mastro apresentou as diferenças entre um canavial plantado a partir das mudas sadias da Syngenta de outro, plantado com mudas de tratamento padrão de usina. “No primeiro ano, na área com Plene PB, tivemos um diferencial de dois perfilhos a mais por metro, além de um acréscimo de 24 toneladas por hectare. No segundo ano, na soqueira, registramos um perfilho a mais por metro e um acréscimo de mais seis toneladas por hectare.”

Segundo ele, estes benefícios ocorrem devido a qualidade do material vindo do Plene Evolve. “Quando você pega uma planta com sanidade boa, se mantém o vigor e um potencial produtivo ao longo dos anos. Não é simplesmente um passe de mágica.”



Publicidade